Se você tem uma empresa, em algum momento você já se questionou sobre qual é o
público-alvo do seu negócio. Compreender quem são seus maiores clientes é fundamental
para o desenvolvimento da empresa e um melhor destino de verba para desenvolvimento de
produtos, e assim fidelizar ou adquirir novos clientes.

Contudo, é importante entender o que é persona para assim conseguir realizar o seu
próprio diagnóstico. Confira agora, neste artigo, como identificar a persona da sua marca!

O que é persona?

Persona é a representação fictícia do cliente ideal de um negócio, baseada, necessariamente, em dados reais sobre comportamento especificações e peculiaridades de negócio. A persona guia a criação e produção de todo o conteúdo de Marketing Digital da sua empresa.

Possuir uma base de clientes (por menor que seja) será a fonte perfeita para conquistar e trabalhar essas informações, mesmo que você tenha perfis diferentes de pessoas ou empresas que consumam o seu produto.

Importante ressaltar que a classificação não necessita de especificações sobre idade, sexo, religião ou região, pois deve ser trabalhada em cima dos hábitos de consumo, preferências pessoais, e conexões ao que sua empresa tem a oferecer.

Focar nos clientes insatisfeitos também é uma boa opção para entender quem é a sua persona. A partir destes clientes, é possível conseguir trazer bons números para serem lapidados e, assim, se conseguirá aprender e entender aonde sua empresa deve evoluir, além de ter percepções diferentes do seu trabalho e público alvo.

Público alvo e persona são a mesma coisa?

Apesar de parecer se tratar de um único assunto, público alvo e persona não são a mesma coisa, abaixo uma breve explicação da diferença entre eles;

Persona: Ana é solteira tem 26 anos, e é formada em odontologia e trabalhou por 5 anos em uma rede de convênio dentário. Hoje, tem como plano crescer no mercado não só no Brasil, por isso está buscando uma agência que, além de abraçar suas ideias, tenha espaço e plano de carreira no exterior para que ela consiga assim conciliar o avanço dos seus negócios com seu crescimento pessoal, além da sua incessante vontade de conhecer o mundo.

Público alvo: Adultos entre 24 a 35 anos, solteiros, renda mensal mínima de R$4000.00, pretendem evoluir profissionalmente e estão dispostos a viajar.

O público-alvo e a persona, podem até parecer muito semelhantes de cara, mas faz toda a diferença pensar em uma estratégia de marketing direcionada a Ana e a outra a um extenso público-alvo.

Importante ressaltar que não é necessário limitar-se a uma única persona. Caso você veja que tenha mais que um único segmento e pessoas distintas entre si para serem suas personas, não há problema. É comum que os negócios tenham mais do que uma persona definida, mas, claro, tente manter o foco sempre na que gera mais lucros.

Criar uma persona é crucial?

Sim, pois não ter uma persona é como não ter uma percepção sobre seu próprio negócio, sendo possível até se perder entre suas próprias estratégias e acabar oferecendo uma boa faca de cortes de carne para quem é vegano, ou até mesmo um plano odontológico na cidade de São Paulo para dentistas do Rio de Janeiro.

Aqui vão alguns motivos pelos quais a persona é crucial nos seus negócios:

⦁ Definir um padrão para seu conteúdo para cada tipo específico de cliente;
⦁ Desenhar novas estratégias de marketing para os clientes insatisfeitos ouvindo suas reclamações e sugestões;
⦁ Definir os tópicos sobre os quais você deve escrever;
⦁ Entender onde os clientes buscam suas informações e como eles querem consumi-las.

Questões que ajudam a definir uma persona

Criar uma persona,  pode, a princípio  parecer  uma tarefa difícil. Mas, sabendo as perguntas e seguindo as dicas certas, essa etapa fica mais simples do que se imagina.

Abaixo algumas dicas e perguntas de como criar esse perfil,

  • Que tipo de assunto ele tem interesse ?
  • Quais são as ligações em comuns que ele tem com seu segmento?
  • Qual seu nível de instrução? 
  • Quais seus desafios e obstáculos?
  • Que tipo de informações ele consome e por onde?
  • Quais são seus objetivos?
  • Avalie as características físicas de seu potencial cliente.

Depois, basta utilizar essas informações de uma forma produtiva para que toda ação e tomada de decisão sejam direcionadas àquele perfil.

Qual a importância de não seguir estereótipos?

Apesar de necessitar de todas as informações (inclusive pessoais) sobre o seu cliente ou até mesmo clientes em potenciais, é muito importante não seguir estereótipos e trabalhar com todas as variações que o mercado pode te oferecer.

Tome cuidado para não acabar se prendendo a informações irrelevantes ao invés de dados reais provenientes de estudos, gerando assim suas personas com base em  achismos e em ideais ultrapassados;

  • Não seja preconceituoso. Apesar de soar como óbvio, ainda existem muitas empresas que utilizam de estereótipos com o intuito de alcançar um número maior de clientes.
  • Pesquise sempre. Para conseguir novas estratégias e principalmente entender o momento e assim conseguir posicionar a sua empresa de forma correta. Por exemplo, nesse momento de pandemia muitas empresas mudaram as suas estratégias pela existência de um enorme problema social. Imagine que você tenha uma clínica odontológica que tenha como base principal a rede “dentista convênio” e durante todo esse processo a sua empresa não se mobilize e continue divulgando convênio odontológico empresarial, sem nenhuma mobilização de valores ou sem ouvir a opinião do seu público alvo. Muito facilmente você perderá os seus clientes e não terá uma boa imagem no mercado. Por isso, sempre faça uma pesquisa de mercado, para mudar suas estratégias.

Conteúdo produzido por Dayane Goes, redatora da empresa Ideal Odonto