Categoria Consultoria E-commerce

2 Tendências de Marketing Digital para 2022

Copywriting: o que é e como ele pode ajudar a sua empresa

Copywriting é o processo de produção de textos que tem como objetivo levar  o leitor a fazer uma ação. Por isso, ele é muito utilizado no marketing digital.  

Um copy bem feito é capaz de aumentar as vendas e a captação de leads de  uma empresa ou e-commerce.  

Quer saber mais sobre o copywriting e como ele pode ajudar a sua empresa?  Então você está no lugar certo! Nos próximos tópicos a nossa equipe vai  responder essa pergunta. Se liga só! 

O que é Copywriting? 

De maneira simples, o copywriting é um texto persuasivo que tem a intenção  de influenciar o leitor a executar uma determinada ação.  

Um copywriting bem elaborado utiliza diversos gatilhos mentais e técnicas,  sendo a principal delas a CTA (call to action – chamada para ação). O objetivo  da CTA é conduzir o leitor para tomar uma atitude, podendo ser:  

• Compra de um produto 

• Inscrição em um site ou newsletter 

• Fazer o download de um e-book 

• Acessar uma página 

• Ler outros posts de um blog 

Por se tratar de um texto persuasivo, muitas pessoas podem acreditar que o  copywriting é elaborado com mentiras e falsas alegações. Mas o objetivo do  copy não é manipular ou levar alguém a cometer um erro.  

O copywriter (profissional que elabora o copywriting) deve buscar desenvolver  bons argumentos para persuadir o leitor, apenas com base na verdade sobre  o tema que está sendo trabalhado no texto.  

Esse estilo de texto é muito utilizado no marketing digital de empresas e e-commerce, principalmente para aumentar a captação de leads e conversão em  vendas.  

Como o Copywriting pode ajudar a sua empresa? 

Como falamos antes, o copywriting é um modelo de texto persuasivo, utilizado  no marketing digital. 

Para te ajudar a entender melhor como ele pode ser usado na sua empresa, a  nossa equipe fez uma lista com as principais formas de utilização do  copywriting, olha só:  

Anúncios: 

Os anúncios tem como objetivo captar clientes e o copywriting é  elaborado para que o leitor tome uma ação, nesse caso a ação é a  compra de um produto ou serviço. 

O copy é uma ferramenta que pode transformar anúncios em verdadeiras  máquinas de vendas

E-mail marketing: 

As pessoas recebem diversos e-mails por dia e acabam excluindo muitos  deles sem nem abrir, é nesse ponto que o copy entra em ação. Um  copywriting com assunto e título atraente e bem elaborado, pode  persuadir a pessoa a abrir o e-mail da sua empresa.  

Página de vendas: 

As páginas de vendas são desenvolvidas para vender um produto ou  serviço, e é exatamente por isso que os seus textos devem ser  persuasivos. 

Sendo assim, o copy é o estilo de texto ideal para essa situação, pois,  quando bem escrito, ele é capaz de provocar o desejo do leitor por aquilo  que está sendo apresentado e gerar um senso de urgência para a  compra. 

Artigos de blog e publicações em redes sociais

Diversas empresas e e-commerce trabalham com marketing de conteúdo  para atrair pessoas até o seu site ou perfil.  

Nesse caso, é possível elaborar artigos e descrições com técnicas de  copywriting para persuadir pessoas a acessarem o site ou seguirem o  perfil social. 

Descrição de produtos em sites: 

A descrição de produtos em sites e e-commerce são extremamente  importantes para mostrar ao cliente as qualidades do produto e gerar um  sentimento de desejo por ele. E mais uma vez, o copywriting pode ser  utilizado com esse intuito  

Como elaborar um bom copywriting? 

Um bom copywriting é desenvolvido com a utilização de diversas técnicas e  gatilhos mentais. As principais delas são:  

• Colocar apenas verdades no texto 

• Usar palavras que possam ser facilmente compreendidas 

• Ser claro e objetivo 

• Fazer perguntas 

• Contar histórias 

• Utilizar números e dados 

• Ter títulos atraentes  

Por se tratar de um estilo de texto que exige muita técnica e conhecimento,  diversas empresas optam por contratar freelancers experientes para elaborar  seus copywriting.  

Os sites mais conhecidos para a contratação desses profissionais freelancers são: Workana e 99Frelas.

E aí? Você já conhecia o copywriting? Tem vontade de usar o copy na sua  empresa? Deixe sua resposta nos comentários! 

Se você gosta desse tipo de conteúdo, deixo aqui este texto do nosso blog sobre a importância das Landing Pages, para enriquecer ainda mais os seus estudos sobre o tema.

Até a próxima!

Sobre o autor:

Sou Vitor Rocha Gonçalves, co-fundador da E-Com Plus. Gosto de escutar música, jogar futebol e cozinhar.

Sobre a E-Com Plus:

A E-Com Plus é uma plataforma de headless commerce focada em performance e experiência para quem compra, para quem vende e também para quem desenvolve. Estamos sempre atualizados com o que há de mais moderno com relação a e-commerce e desenvolvimento web. Resumindo, queremos fazer nossos lojistas e parceiros venderem mais.

Como montar uma loja virtual de sucesso: principais elementos

Montar uma loja virtual de sucesso envolve muita dedicação e empenho, porém sem o conhecimento dos principais elementos que compõem um e-commerce todo seu esforço pode acabar não gerando resultados.

Para te ajudar a elaborar um planejamento bem sucedido, vamos te contar quais são os elementos básicos e como montar uma loja virtual de sucesso. Saiba agora o que não pode faltar!

Layout Responsivo

Ao iniciar a construção da sua loja virtual esteja atento a um elemento essencial: a responsividade.

Ter um layout responsivo assegura que sua loja seja corretamente exibida em qualquer tipo de dispositivo, desde computadores a smartphones e tablets, adaptando-se a todos os diferentes tipos de tela sem comprometer o design.

Desse modo os visitantes terão uma navegação muito mais agradável, o que acaba gerando um impacto positivo na experiência do usuário e consequentemente nas conversões da sua loja.

Identidade Visual 

Uma das grandes características das lojas virtuais de sucesso é a capacidade de despertar emoções e gerar desejo nas pessoas, e uma das formas mais efetivas de fazer isso é através da identidade visual.

A identidade visual é a combinação de diferentes elementos gráficos como cores, formas, fontes e ilustrações que têm a missão de comunicar a personalidade do negócio ao público e tornar a marca reconhecida e desejada.

Além da identidade visual do site você também deve se dedicar ao design das embalagens personalizadas do seu e-commerce. Este é um elemento fundamental para quem deseja se diferenciar e se destacar enquanto proporciona uma experiência única a seus consumidores.

Descrição dos Produtos

De nada adianta ter um layout responsivo e uma identidade visual de qualidade se as descrições dos produtos não aumentarem o desejo e a necessidade de compra do seu cliente. 

A escrita persuasiva, também conhecida como copywriting, é um requisito vital para as conversões de um e-commerce. É através dela que você convence o cliente de que o produto vendido em sua loja é exatamente o que ele precisa para solucionar seu problema.

Por isso é fundamental investir neste elemento pensando para além das informações técnicas do produto e sim no que o público alvo gostaria de ler. Seja criativo, persuasivo e esteja atento aos erros gramaticais que podem comprometer seriamente a credibilidade da loja.

Suporte e Atendimento

Não fique preso ao whatsapp e mantenha diferentes canais de comunicação com seus clientes e sempre responda aos comentários, perguntas e interações de seus seguidores. Lembre-se: a forma como você interage e se posiciona em suas redes sociais é uma amostra da qualidade do atendimento e isto pode interferir positivamente ou negativamente na imagem que o consumidor têm da sua marca.

Hoje em dia existem os chamados chatbots, robôs inteligentes que realizam atendimentos virtuais humanizados, tiram dúvidas e até realizam vendas, otimizando o tempo e a produtividade da loja virtual.

Outra dica essencial é que você crie uma FAQ em seu site com uma lista de dúvidas frequentes relacionadas ao seu negócio, ressaltando informações como formas de pagamento, perguntas sobre frete e prazos de entrega.

Otimização para Mecanismos de Busca

Otimizar a sua loja virtual com técnicas de SEO (otimização para mecanismos de busca) possibilita que o seu negócio atinja um melhor posicionamento em pesquisas através do Google e outros buscadores, o que contribui para que a sua loja se torne mais conhecida.

Em uma e-commerce, o SEO é o que permite que os mecanismos de busca apresentem a sua loja nos resultados de busca quando um usuário fizer uma pesquisa por algo que você oferece ou pelo nome da sua loja. 

Portanto, leve sempre em conta o que as pessoas buscam na hora de criar suas URLs, nomes de produtos e as categorias da sua loja.

Blog

Você com certeza já deve ter ouvido falar sobre inbound commerce, sua importância e as diversas vantagens e benefícios que esta estratégia pode trazer ao seu negócio. Para as lojas virtuais, ter um blog é uma estratégia primordial para atrair clientes qualificados e aumentar a autoridade da marca.

Através da produção de blog posts usando as palavras-chave mais buscadas pelo seu público alvo você pode atrair centenas de pessoas para a sua página de forma orgânica, apresentando seus produtos e soluções exatamente quando estas pessoas estão à procura.

Você pode produzir diversos tipos de blog posts como dicas, tutoriais, reviews de produtos e muitos outros, porém é de suma importância que estes conteúdos abordem assuntos que estejam alinhados com os interesses e dores do público-alvo.

Múltiplas Formas de Pagamento

Existem muitos motivos que podem levar ao tão temido abandono de carrinho, um deles é quando o cliente não encontra o método de pagamento que ele procura. Este fator pode ocasionar a perda de muitas vendas, por isso é tão importante disponibilizar várias opções.

Além das opções clássicas com cartão de débito e crédito, se possível disponibilize também a opção de pagamento via boleto e transferência bancária. É possível aperfeiçoar ainda mais as formas de pagamento da sua loja integrando um intermediador de pagamento à ela, como PagSeguro ou MercadoPago, por exemplo.

Uma dica que não está relacionada à forma de pagamento, mas pode ser muito útil é: caso haja a possibilidade de parcelamento, deixe a informação em um local estratégico em que o cliente possa visualizar facilmente. Este pode ser um atrativo para que ele finalize a compra.

Segurança

A maioria das pessoas ainda têm receio de fazer compras online e sofrer algum tipo de dano, como ter o cartão clonado e outros riscos relacionados à exposição de dados na internet, por isso é essencial garantir que o ambiente de sua loja é seguro contra esse tipo de ataque.

A melhor forma de fazer isso é ter um certificado SSL que criptografa as informações fornecidas ao site, protegendo-os de ponta a ponta e impedindo que sejam acessadas ou compartilhadas por invasores.

O certificado SSL é uma proteção de alta qualidade presente em todas as lojas virtuais mais seguras do mundo e sua presença é identificada por um cadeado ao lado da barra de endereços.

Gostou das nossas dicas de como montar uma loja virtual de sucesso? Deixe seu comentário!

Inbound Commerce na prática: Aprenda como atrair e converter clientes
Imagem de justynafaliszek por Pixabay

Se você têm uma loja virtual e quer atrair mais visitantes e consequentemente transformá-los em clientes mas ainda não sabe como fazer isso, saiba que a solução tem nome e sobrenome: Inbound Commerce.

No vasto universo do marketing digital existe um processo exclusivo voltado para lojas virtuais que desejam crescer a ganhar autoridade utilizando-se dos benefícios da internet e das redes sociais.

Composto por 5 etapas essenciais a estratégia tem crescido e ganhado cada vez mais adeptos bem sucedidos com os resultados.

Quer saber mais sobre isso? Continue lendo o artigo.

O que é Inbound Commerce?

O Inbound Commerce é um derivado do Inbound Marketing e recebe esse nome por ser uma estratégia de marketing voltada especialmente para lojas virtuais. 

Seu principal objetivo é atrair e converter visitantes em clientes através da produção de conteúdos de valor que são distribuídos em mídias sociais, sites e principalmente blogs.

Como funciona o Inbound Commerce?

Agora que você já entendeu o que é o Inbound Commerce e qual seu objetivo, com certeza deve estar ansioso para descobrir quais estratégias usar para atrair visitantes e transformá-los em clientes.

Para te ajudar a entender exatamente como funciona essa estratégia explicaremos em detalhes as cinco etapas do Inbound Commerce e as cinco táticas mais utilizadas em cada uma delas para que você possa aplicar em sua loja virtual. Confira:

Etapa 1 – Atrair

Imagem de Elf-Moondance por Pixabay

A atração está no topo do funil no marketing digital e é a primeira etapa das cinco etapas do Inbound Commerce. 

Para transformar visitantes em clientes primeiro é preciso fazer com que as pessoas descubram a sua loja.

Nesta etapa a missão é fazer com que sua loja ganhe visibilidade através do tráfego orgânico, ou seja:  gerando conteúdo através das mídias sociais.

Estratégia: Tenha um blog!

Segundo a Content Trends 2017, as redes sociais e a busca orgânica (Google) foram apontadas como os principais canais de descoberta de e-commerces.

A pesquisa revelou também que as lojas virtuais que possuem um blog alcançam 3 vezes mais visitas e 2,5 vezes mais clientes.

Diante disso é indiscutível o quanto ter um blog é indispensável para quem deseja gerar tráfego e atrair clientes de forma segmentada.

Para simplificar, imagine que o seu blog é a sua loja, e que as 3 primeiras páginas do Google são o primeiro andar de um shopping. Quanto mais conteúdos relevantes você produz, mais você se destaca, e quanto mais destaque, maior o tráfego de pessoas na sua loja. 

Como ter um blog de sucesso?

Mas, para que o seu blog consiga atingir esse objetivo é preciso atender alguns critérios, começando pela linguagem dos textos. 

A escrita de um blog post têm características distintas. Na web os parágrafos devem ser curtos e objetivos para facilitar a leitura e deixá-la fluída.

O uso de palavras-chave ao longo do texto também é indispensável. Antes de começar a redigir o artigo você precisa saber os termos mais pesquisados pelo público alvo que deseja atrair e incorporá-los ao seu conteúdo para torná-lo rankeável. Vamos exemplificar:

Juliana é uma jovem empreendedora que está buscando organizar sua rotina traçando metas e objetivos semanais. Ela abre a página do Google e digita “como fazer um planejamento” no campo de pesquisa.

Na primeira página, são exibidos resultados de artigos que contém a palavra-chave da pesquisa de Juliana.

Alguns deles são:

  • Como fazer um planejamento – guia completo para iniciantes
  • Passo a passo de como fazer um planejamento 
  • Como fazer o planejamento semanal das suas metas e objetivos

Embora os outros resultados pareçam muito atraentes, Juliana resolve clicar no terceiro resultado, pois o título do post toca em sua principal dor: a necessidade de organizar as metas e objetivos semanalmente!

O artigo foi específico e entregou exatamente o que Juliana precisava de forma simples e objetiva, detalhando todo o processo de planejamento usando imagens de um planner real. 

Muito satisfeita com o conteúdo, Juliana resolveu comprar o planner utilizado pela loja para ilustrar o artigo e ainda compartilhou o post com suas amigas.

Este é apenas um exemplo de resultado que um conteúdo rico e completo pode ocasionar quando encontrado pelo público certo e na hora certa.

Se a sua loja ainda não têm um blog você está perdendo centenas de oportunidades diárias de atrair visitantes e transformá-los em clientes!

Transformar um visitante em lead é a segunda e mais crucial tarefa da estratégia de Inbound Commerce. 

Nesta etapa a missão é conseguir captar os dados de um visitante, como e-mail, telefone, e outros dados que possam nos ajudar a entender quem ele é e guiá-lo pelo funil de vendas até que realizemos uma venda.

Etapa 2 – Converter

Imagem de Muhammad Ribkhan por Pixabay

Transformar um visitante em lead é a segunda e mais crucial tarefa da estratégia de Inbound Commerce. 

Nesta etapa a missão é conseguir captar os dados de um visitante, como e-mail, telefone, e outros dados que possam nos ajudar a entender quem ele é e guiá-lo pelo funil de vendas até que realizemos uma venda.

Estratégia: Ofereça Conteúdos Premium!

Assim como Juliana, Bruna também está buscando formas de se planejar para atingir suas metas e objetivos. Usando a mesma palavra-chave que a amiga ela vai em busca de informações de como organizar sua rotina e acaba abrindo o mesmo artigo usado no exemplo anterior. Porém, diferente de Juliana, Bruna não efetua a compra do planner.

E agora? Isso é muito ruim? Porque o post não surtiu o mesmo efeito em Bruna? A loja perdeu uma oportunidade de venda?

A resposta é: Se a loja não tiver uma estratégia de conversão, sim, é provável que Bruna torne-se um lead perdido.

Embora seja sim possível que um blog post gere vendas de um determinado produto ou serviço, este não costuma ser o processo padrão. Numa estratégia de Inbound Commerce você precisa estar preparado para a segunda etapa: a conversão.

Bruna ainda não está convencida de que a sua loja tem o que ela precisa, ela navega pelo blog da loja, lê outros posts muito interessantes, porém Bruna é uma visitante topo de funil: não sabe o que quer e nem o que precisa. É o famoso “só vim dar uma olhadinha.”

Ela está prestes a sair de sua loja quando se depara com algo muito interessante: assine nossa newsletter e receba os melhores conteúdos e dicas sobre planejamento e organização. Por ter gostado muito do que leu em seu blog, Bruna topa fornecer seu email, nome e outras informações em troca de receber conteúdos exclusivos em seu email.

Pronto, agora temos um meio de comunicação com Bruna e informações muito importantes que nos ajudarão a entender quem ela é e qual a melhor forma de nos comunicarmos com ela. Converter Bruna em cliente e realizar a primeira venda é apenas uma questão de tempo.

Que tipos de iscas usar?

Para convencer o seu visitante a fornecer seu email ou número de telefone a oferta precisa ser irresistível e voltada para uma dor ou desejo dessa persona, daí a importância do estudo de persona e público-alvo.

Bruna foi capturada através da newsletter, um serviço de email para envio de conteúdos exclusivos. A newsletter é apenas uma das muitas iscas usadas no Inbound Commerce, um visitante pode ser capturado de diversas maneiras como por exemplo:

  • Ebooks
  • Webinars
  • Vídeos
  • Grupos

Etapa 3 – Fechar

Imagem de Elf-Moondance por Pixabay

Bruna aceitou trocar seus dados por conteúdos que a ajudassem a se organizar. Agora, semanalmente ela vai receber em seu email alguns artigos exclusivos que vão ajudá-la a alcançar seu objetivo.

Nesta etapa o intuito é criar um relacionamento com o potencial cliente, alimentando-o com conteúdos alinhados às suas dores e necessidades e o encaminhando para o meio do funil, tornando-o cada vez mais suscetível a realizar uma compra.

Estratégia: Invista em Email Marketing!

O email Marketing é a principal ferramenta para alimentar os leads até o fechamento de uma compra.

Por meio dele enviamos cupons, descontos, novidades e conteúdos exclusivos que vão estimular o desejo ao mesmo tempo em que criamos um relacionamento de confiança e autoridade com o potencial cliente.

Cerca de 2 meses depois de ter assinado a newsletter da loja de papelaria personalizada Bruna realizou sua primeira compra adquirindo uma agenda personalizada com um planner mensal integrado. 

Haviam muitas outras opções de lojas e produtos, mas Bruna não quis saber de outra pois foi aquela loja quem a acolheu, entendeu e ajudou durante todo seu processo de organização.

Como criar uma campanha de Email Marketing poderosa?

Para que sua estratégia de email marketing gere resultados preparamos um checklist com os itens essenciais para uma ação bem sucedida. Confira:

  • Construa uma linguagem de acordo com o público
  • Crie títulos persuasivos, que gerem curiosidade e façam o leitor querer abrir o email
  • Tenha um design responsivo e personalizado
  • Use a abuse de CTAs que levem para páginas da loja
  • Prepare emails especiais para datas comemorativas 
  • Crie campanhas para aniversariantes
  • Ofereça conteúdo relevante

Etapa 4 – Encantar

Imagem de Alexandra_Koch por Pixabay

Finalmente chegamos ao fundo do funil, mas ainda não chegamos ao fim da nossa estratégia de Inbound Commerce. Depois de atrair, converter e fechar, precisamos encantar o cliente.

Nesta fase o seu foco deverá ser em manter contato com seus clientes, e em hipótese nenhuma abandoná-los. Continue oferecendo produtos relacionados, distribuindo conteúdos relevantes, oferecendo benefícios e atualizando-os sobre tudo da sua marca.

Como fidelizar clientes?

  • Grupos Exclusivos de Whatsapp ou Telegram
  • Convites para eventos online
  • Conteúdos Exclusivos
  • Cupons de Desconto

O Inbound Commerce é um processo indispensável para qualquer loja que deseja crescer, vender e ganhar autoridade. Esperamos que essas dicas você tenha tido boas idéias e que comece a aplica-las em sua loja virtual o mais rápido possível!. Lembrando que aqui na EY nós temos um time especialista em Inbound Commerce para te ajudar a criar uma estratégia completa e bem sucedida!

Gostou das dicas, têm alguma dúvida ou sugestão? Deixe o seu comentário.

6 toques de mídias sociais para pequenas empresas

6 toques de mídias sociais para pequenas empresas, As pequenas empresas em todo o mundo sabem que as mídias sociais estão aqui para ficar. Basta olhar a demografia das mídias sociais através das plataformas para saber disso!

Mas isso não significa que você teve a chance de dedicar o tempo ou o esforço necessários para cultivar uma presença adequada nas mídias sociais corretas corretas.

Mesmo que você não tenha otimizado sua presença na mídia social, ainda há tempo, e os benefícios valerão a pena o esforço.

Há muitas vantagens em cultivar sua marca nas mídias sociais. Pode ajudar a melhorar o atendimento social ao cliente de sua marca, permitir que você se comunique com clientes e prospects em um novo nível, ajudar a envolver e alcançar novos públicos, construir autoridade e direcionar tráfego para seu website.

Em resumo, criar uma estratégia prática de mídia social pode impulsionar o crescimento de sua pequena empresa, promovendo relacionamentos duradouros e leais com clientes em potencial e potenciais clientes.

Para garantir que a presença de sua marca nas mídias sociais seja gerenciada com qualidade e consistência, use um guia de estilo de mídia social para acompanhar os muitos elementos diferentes.

Pequenas empresas nas mídias sociais
Imagem: Canva

Escolha as Mídias Sociais Certas

A mídia social explodiu desde que o Facebook se tornou público em 2012, e há milhares de redes dedicadas a tudo, desde conectar antigos colegas de classe ao ativismo social.

Então, com todas essas opções, como uma empresa escolhe as corretas? O conselho da maioria dos especialistas é juntar-se aos mais populares, e escolher os corretos se resume ao seu público e aos seus objetivos. Aqui estão algumas informações que o ajudarão a começar:

  • Facebook: a maior plataforma, tem 2,89 bilhões de usuários ativos mensalmente, e o site é ideal para empresas que querem gerar leads e construir relacionamentos. Se você é um iniciante na rede, confira este guia de publicidade no Facebook!
  • LinkedIn: a plataforma para redes comerciais pode ser usada tanto por empresas B2B como B2C para criar confiança, construir autoridade e envolver o público.
  • Twitter: cuja plataforma é imediata, é perfeita para empresas cujo maior público tem menos de 50 anos e que precisam estar a par de informações sensíveis ao tempo, como notícias de última hora, anúncios e tópicos de tendências.
  • Pinterest: o site de compartilhamento de fotos, é uma plataforma fantástica para empresas com apelo visual (pense em restaurantes, moda, arte, viagens e casamentos). É mais para descoberta social do que para redes sociais, e é ótimo para impulsionar as vendas porque muitos usuários procuram o site para planejar compras.
  • Snapchat: a plataforma de conteúdo expirado, é um dos sites de redes sociais que mais cresce, apesar dos rumores de que a empresa matriz Snap estava com problemas há alguns anos. As empresas podem alavancar o Snapchat oferecendo promoções, fornecendo conteúdo personalizado, dando acesso exclusivo e construindo relacionamentos com influenciadores para impulsionar o reconhecimento e a fidelidade à marca.
  • Instagram: A Instagram foi tão bem sucedida que apenas 2 anos após seu lançamento foi comprada pelo Facebook, em 2012. Seu sucesso está enraizado em permanecer fiel ao seu objetivo original – permitir que os usuários postem fotos e vídeos a partir de seu celular. A criação da Instagram Stories (uma idéia roubada do Snapchat!) com conteúdo que expira em 24 horas, permitiu acumular quase 1 bilhão de usuários globais.
  • TikTok: Um fenômeno no mundo da mídia social, TikTok é uma força a ser considerada, vendo um rápido crescimento durante a pandemia Covid-19. É o primeiro aplicativo que não pertence ao Facebook a ter alcançado 3 bilhões de instalações devido a sua popularidade entre os influenciadores e celebridades.

Estabeleça um objetivo

Ser ativo nas mídias sociais tem uma série de benefícios para seu negócio, e há muitas coisas que você pode realizar com uma presença social.
Isto inclui a prestação de serviço ao cliente, engajar clientes, gerar leads, expandir seu público, impulsionar as vendas, aumentar o tráfego na web, obter insights e feedback valiosos, e muito mais.

Mas para alcançá-los com qualquer medida de sucesso, você deve ter um objetivo a ser alcançado porque terá que tomar medidas para criar uma estratégia de mídia social e chegar lá.
Suas técnicas de condução de vendas, por exemplo, serão diferentes de sua abordagem para melhorar sua oferta de serviço ao cliente. Portanto, é importante saber o que você quer realizar.

Elabore uma estratégia de Mídias Sociais

Ter um objetivo para melhorar sua presença nas mídias sociais é ótimo, mas é apenas o começo. Uma vez que você saiba o que quer alcançar, você tem que elaborar um plano para chegar lá.

Comece designando a pessoa ou pessoas que farão parte da equipe de mídia social, e quebre seus papéis e responsabilidades para que todos saibam o que é esperado e quando.

Você também deve decidir sobre sua frequência de postagem, e criar um calendário de conteúdo que o ajudará a planejar as postagens e não perder dias.

Esta abordagem de agendamento é uma grande parte de sua estratégia e existem ótimos modelos de calendário de mídia social que você pode usar para planejar:

  1. Quem é seu público
  2. Em que tópicos e assuntos seu público está interessado
  3. O conteúdo útil que você já tem
  4. Que tipo de conteúdo você ainda precisa criar ou coadjuvar
  5. Quando e em quais plataformas o conteúdo será publicado
  6. A maneira mais eficaz de desenvolver uma estratégia para seu negócio é aprender com o melhor.
  7. Considere um curso de mídia social e marketing que se concentre em pesquisa social e estratégia social para que você encontre seu público e saiba como envolvê-lo.
Casal ao celular

Faça um Plano de Criação ou Curadoria de Conteúdo com seu público em mente

Conhecer seu público é fundamental quando se trata de encontrar sucesso com o envolvimento das mídias sociais.

Isto porque os interesses e necessidades de seu público determinarão o tipo de conteúdo que você deve compartilhar e a forma como você engaja seus seguidores.

Por exemplo, se você é um mosteiro de café, seu público-alvo pode estar interessado em receitas de bebidas de café chiques, dicas e técnicas de preparo, e outros artigos relacionados a Java.
Algumas das coisas importantes que você deve saber sobre seu público incluem idade, localização, sexo, objetivos, gostos, necessidades, comportamentos, desafios e pontos de dor.

Não importa quem seja seu público, o conteúdo que você compartilha deve ser sempre de alta qualidade e relevante.
Você deve investigar os tipos de conteúdo popular e priorizar vídeos, imagens e outros tipos de conteúdo visual com a maior frequência possível, pois estes são favorecidos por todos os demográficos e públicos.

Envolva ativamente seu público em formas relevantes

Embora o conteúdo seja extremamente importante nas mídias sociais, não é suficiente simplesmente postar seu conteúdo e ir embora.
Você tem que criar conteúdo que estimule e divirta-se para se conectar e impulsionar o engajamento. Dessa forma, você pode fomentar as relações que deseja construir e ganhar a confiança de seu público.

Há muitas maneiras de você se engajar com seu público:

  • Comente sobre os posts
  • Iniciar e participar de conversas
  • Compartilhar informações relevantes
  • Compartilhar conteúdo gerado pelo usuário (UGC)
  • Fazer e responder perguntas
  • Post polls and follow up with the results
  • Abordar reclamações e críticas
  • Mostrar apreço pelos clientes

Manter uma presença constante e uma voz de marca

A mídia social não é um negócio único e feito. É preciso tempo e paciência para cultivar uma presença confiável.

Uma plataforma ideal para a construção e reconhecimento da marca, é crucial que cada posto esteja alinhado com sua marca e imagem.
Isto pode se tornar difícil se você tiver várias pessoas designadas às mídias sociais, porque cada um trará sua própria personalidade para seus postos.
Por esta razão, é melhor limitar o número de pessoas responsáveis pela postagem e garantir que todos conheçam a voz e a imagem que você quer apresentar.

Quando se trata de postagem, as ferramentas de automação utilizadas efetivamente podem economizar muito tempo e garantir sua presença em suas redes, mesmo quando você não está!
Com as ferramentas corretas, você pode minimizar o tempo que tem para se dedicar às mídias sociais, mas ainda assim será necessário pelo menos 15 minutos por dia para monitorar seus canais e responder a perguntas .

Em termos de frequência de postagem, o número certo realmente depende da plataforma que você está utilizando. Para o LinkedIn e Facebook, não poste mais de uma vez por dia, e limite as postagens a cinco vezes por semana.
O Twitter, por outro lado, muda tão rapidamente que quanto mais você postar, melhor. Com o Pinterest, 11 pinos por dia parece ser o número mágico, enquanto o público da Instagram parece gostar de 1-2 postagens por dia.

Como estruturar uma estratégia de marketing digital?

Acreditamos que uma estratégia de Marketing Digital omnichannel é essencial para que os marqueteiros aproveitem as crescentes oportunidades de marketing digital para adquirir e reter clientes – para que você possa ganhar mais vendas.

Seu plano de marketing digital em 5 etapas

Recomendamos utilizar a estrutura RACE (em inglês) para estruturar sua estratégia de marketing, integrada em Planejar, Alcançar, Agir, Converter e Envolver.

Como você pode ver através do funil de marketing abaixo, construir uma estratégia de marketing digital eficaz requer estas 5 etapas que nutrem o cliente através de suas experiências de seu negócio enquanto influenciam seu processo de tomada de decisão e valor vitalício.

A estrutura RACE é uma estrutura de marketing racionalizada, prática e que pode ser escalada para cima ou para baixo de acordo com seus objetivos comerciais. O benefício de nosso sistema de estratégia de marketing digital é que você pode começar a ver os resultados de suas atividades de marketing instantaneamente, e você pode usar dados e insights para adaptar seu plano para atingir seus objetivos.

5 etapas de planejamento de uma estratégia de marketing digital com exemplos.
As 5 etapas do planejamento estratégico de marketing digital incluem planejar, alcançar, agir, converter e engajar. Nesta seção, resumiremos os fatores-chave de sucesso para cada etapa de sua estratégia de marketing digital, com exemplos, integrados em toda a estrutura RACE do Smart Insights.

  1. Plano
    Toda estratégia de marketing digital de sucesso começa com um plano! Recomendamos que você use uma abordagem baseada em dados, revise sua eficácia atual de marketing digital e planeje melhorar a partir daí.

As oportunidades de planejamento Omnichannel incluem a personalização da análise, a criação de painéis de KPI e a definição de objetivos SMART para criar uma estratégia de melhorias priorizadas na forma como você implanta mídias de marketing digital, tecnologia e dados para aumentar os leads e as vendas.

Para garantir que sua estratégia de marketing digital esteja funcionando de forma eficiente e eficaz, recomendamos que você adote uma abordagem de estratégia e planejamento com foco digital. Nossas soluções de transformação digital são projetadas para que os marqueteiros e gerentes criem uma estratégia de marketing digital totalmente integrada, orientada por dados e prática para apoiar a visão geral de seus negócios.

O objetivo da transformação digital é melhorar a maturidade digital em toda a sua empresa e, ao mesmo tempo, integrar as atividades de marketing digital ‘sempre em funcionamento’ com o marketing da marca e do produto dentro da empresa.

Como identificado abaixo em nossos benchmarks de maturidade de marketing digital, um nível de maturidade ‘inicial’ equivale a não ter nenhum plano ou estratégia definida, nenhuma meta clara de contribuição digital e priorização limitada das atividades.

Por outro lado, um plano de marketing digital otimizado e líder de mercado inclui a integração total do marketing digital em todo o negócio, um programa de teste de estrutura e otimização, e mattech e dados integrados para visões de 360 graus do cliente.

  1. Alcance
    Fortaleça seu funil de marketing alcançando mais clientes e aumentando a conscientização. Informe sua estratégia de marketing digital com as últimas técnicas-chave de marketing on-line para conduzir visitas ao seu site.

Os membros do Smart Insights podem se manter atualizados com as últimas técnicas de marketing em cada etapa da estrutura RACE. Por exemplo, encontre três passos abaixo para melhorar sua busca orgânica em 2022, extraídos de nossas tendências de marketing digital.

Continue a monitorar as atualizações do núcleo e o EAT, isto é particularmente importante em 2022, uma vez que muitos marqueteiros já estão relatando diferenças significativas de tráfego em relação às atualizações do núcleo de julho de 2021.
Continue a olhar as oportunidades a partir de dados estruturados e das características dos SERPs. Por exemplo, em agosto de 2021 o Google fez esta mudança nos títulos das páginas que afetaram as SERPs. Além disso, o último resumo das características das SERPs da Moz destaca áreas de foco, tais como Perguntas Relacionadas.
Mudanças no comportamento das palavras-chave provocadas pelo aumento das consultas de voz local são importantes para otimizar se você tiver como alvo compradores locais.

  1. Agir
    Incentive as interações em seu website ou mídia social para ajudá-lo a gerar pistas para o futuro. Tendo alcançado seu público, é crucial que você influencie seus próximos passos para descer o funil em direção a uma decisão de compra.

Marketing de conteúdo

Aqui, o marketing de conteúdo estratégico entra em jogo. Usar o marketing de conteúdo para entreter, inspirar, educar e convencer potenciais conversores durante o ciclo de vida de seus clientes.

Experiência do usuário (UX/CX)

Para influenciar o comportamento do cliente em seu site ou plataformas de mídia social, você também deve analisar a ampla gama atual de inovações em design de interação, comprovadamente para aumentar o envolvimento com seu conteúdo. A Taff publicou este útil resumo, com exemplos, do que eles vêem como as últimas tendências em design de interação, que podemos ver continuando em 2022.

  • Micro-interações para promover o engajamento
  • Neomorfismo
  • Visuais 3D imersivos
  • Design para a velocidade – impulsionado pelo novo Core Web Vitals metrics do Google
  1. Converta
    O auge de sua estratégia de marketing digital estruturada é, naturalmente, converter mais clientes. Use o redirecionamento, a nutrição e a otimização da taxa de conversão para lembrar e persuadir seu público a comprar on-line ou off-line se os canais telefônicos e face a face forem importantes para você.

Nossas tendências de marketing digital destacam três dicas para aumentar suas conversões

Considere seu uso de otimização estruturada e sempre ativa. As opções para testes são um dos maiores pontos fortes do marketing digital, mas ainda há muitas empresas que não aproveitam essas oportunidades.
Analise a sofisticação da personalização de seu website. De acordo com um relatório SmarterHQ, 72% dos consumidores dizem que agora só se envolvem com mensagens de marketing que são personalizadas e adaptadas aos seus interesses.
Não subestime a comunicação social. A agência norte-americana de comércio eletrônico Absolunet identificou os seguintes sinais-chave da popularidade do comércio social:

* 87% dos compradores do comércio eletrônico acreditam que a mídia social os ajuda a tomar uma decisão de compra.
* 1 em cada 4 proprietários de empresas está vendendo através do Facebook.
* 40% dos comerciantes usam as mídias sociais para gerar vendas.
* 30% dos consumidores dizem que fariam compras diretamente através de plataformas de mídia social.

  1. Envolva
    Finalmente, depois de ter trabalhado tanto para obtê-los, você sabia que pode aumentar as vendas dos clientes existentes, mantendo-os engajados após sua primeira compra? Melhore suas comunicações personalizadas usando web, e-mail e marketing em mídia social usando os dados que você já tem sobre eles para criar campanhas de marketing hiperpessoais.

As opções de pesquisa e teste de engajamento do cliente para os marketeiros digitais de hoje incluem:

  • Teste A/B
  • Personalidades do cliente
  • Viagem do cliente e mapeamento do conteúdo
  • Voz das pesquisas com clientes
  • Análise do caminho
  • Pesquisas de intenção do cliente no site
  • Estudos de usabilidade de experiências digitais
  • Testes multivariado

Além disso, a aprendizagem de máquinas permite uma percepção sem precedentes do comportamento do consumidor. Por exemplo, a análise preditiva pode ser usada para identificar:

  • Melhor enviar horários para engajar um indivíduo (pode ser baseado quando ele originalmente comprou ou assinou, mas isso pode ser refinado ao longo do tempo)
  • Melhor horário e oferta para comunicações de acompanhamento baseadas na análise da latência (intervalo médio de resposta)
  • As melhores combinações de produtos ou categorias a partir da segmentação baseada em clusters
Customer Experience: o que é e qual a importância?

Em uma tradução literal, Customer Experience é a “Experiência do Cliente”. O termo que é comumente abreviado como “CX” representa tudo relacionado a um negócio que afeta a percepção e os sentimentos de um cliente sobre ele.

Desde os materiais de marketing de primeiro contato antes mesmo de se tornarem clientes, a experiência de vendas, a qualidade do produto ou serviço em si, até o atendimento pós venda. Tudo isso é Customer Experience.

Pense na última vez que você teve uma ótima experiência como cliente – lembre-se de como essa experiência te deixou. Isso é, basicamente, o Customer Experience.😀

Agora faça o mesmo, mas pensando na última vez que você teve uma experiência ruim como cliente. 😟

Agora pense quantas vezes você já indicou uma empresa para onde teve uma boa experiência e quantas vezes já fez o contrário.

Por que a experiência do cliente é importante para o seu negócio?

Um cliente que tem uma boa experiência tem boas chances de se tornar um cliente fiel e que pode te ajudar a aumentar a receita com novos clientes. O melhor que o dinheiro de marketing pode comprar é um cliente leal à sua empresa, que te vai divulgar seu serviço boca a boca e que defenda sua marca e produto / serviço.

Atrair e reter clientes em um ambiente de negócios ultracompetitivo é essencial, e as empresas que ignoram a importância de fornecer uma experiência perfeita e eficaz ao cliente vão no longo prazo perder para os rivais que entendem que é o cliente que define um bom serviço.

De acordo com Philip Kotler, “Conquistar um novo cliente custa entre 5 e 7 vezes mais do que manter um atual”. Esse custo para manter o cliente atual basicamente é o investimento em Customer Experience, o esforço contínuo para manter a qualidade e melhorar todos os pontos da jornada do seu cliente.

Cada dia que passa os consumidores tendem a se importar mais com sua experiência, principalmente aqui no Brasil. Ou seja, o Customer Experience é uma necessidade urgente.

Uma pesquisa de tendências perguntou para pessoas de diversos países se eles se importavam mais com sua experiência como cliente agora quando comparado a um ano atrás. O Brasil liderou a lista com aproximadamente 80% dos perguntados concordando com essa afirmação, como mostra o gráfico abaixo: 

Se você não gosta de um produto, ou da forma como uma empresa interage com você, basta fazer uma busca no Google e encontrar um concorrente.

Por isso é crucial proporcionar a cada interação do cliente com sua marca uma melhor experiência para fazer com que eles queiram continuar fazendo negócios com você. 

Então, como você pode medir a experiência do cliente para determinar o que está fazendo bem e onde há espaço para melhorias?

1. Utilizar uma infraestrutura adequada para seu produto ou serviço 

Não adianta ter ótimos atendentes, um produto espetacular e preços competitivos se o estabelecimento não suporta o volume de clientes ou então não está adequado às suas expectativas. 

Se seu negócio é físico, vale a pena avaliar uma mudança para um lugar mais adequado ou até mesmo fazer uma reforma onde está.

Já em um negócio virtual como um e-commerce, é preciso que seu site esteja utilizando uma tecnologia que suporte seu volume de clientes sem instabilidades e que principalmente tenha uma experiência de usuário (ou Customer Experience) bem trabalhada

No caso de um e-commerce o cliente vai interagir com seu site, então ele tem que ser intuitivo e ter o mínimo de atrito possível. Seja em detalhes no motor de busca (ex: autocorrect, autocomplete, histórico, sempre exibir resultados, etc) até no fluxo geral da escolha do da cor do produto até a hora de inserir o pagamento. 

Uma ótima experiência de usuário pode ser vista em lojas virtuais como a da Tia Sônia que usa a UX desenvolvida pela E-Com Plus 😉.

2. Meça a taxa e os motivos da perda de clientes.

Perder clientes faz parte do jogo 🤷. Mas é importante que você aprenda com o churn, para diminuir o número de cancelamentos e ter um negócio mais próspero.

Faça regularmente uma análise de seus ex-clientes para que você possa determinar se sua taxa de churn está aumentando ou diminuindo, descobrir quais razões para churn e traçar um plano de ação para evitar uma situações evitáveis. 

Normalmente um cliente perdido é um cliente que não está tendo uma boa experiência no momento. 

3. Pergunte ao seu cliente o que ele quer no produtos ou serviço.

Quem melhor que o cliente para saber como melhor lhe atender? Pergunte! Seja em um fórum público ou em mensagens privadas,  e-mail, mídia social ou uma página da comunidade, deixe seus clientes solicitarem novos produtos ou recursos para tornar sua solução cada vez mais útil para 

Isso não significa que você deve implementar todas as sugestões recebidas, mas se houver tendências recorrentes surgindo, pode valer a pena investir tempo nelas.

4. Analise as tendências nas de suporte.

Você também deve analisar os tickets de suporte abertos por seus clientes, ali você vai encontrar uma mina de ouro de possibilidades para melhorar sua Customer Experience. Se houver problemas recorrentes, analise os possíveis motivos para esses casos e como você pode fornecer soluções gerais – isso permitirá que você diminua o número total de tíquetes recebidos pelos representantes, proporcionando uma experiência simplificada e agradável para os clientes.

5. Crie uma estratégia de gerenciamento de conteúdo

Os clientes geralmente preferem resolver os problemas por conta própria do que entrar em contato com um agente ao vivo e esperar uma resposta. Você pode ajudá-los a se virarem com conteúdo orientado a dados.

Normalmente, é na forma de artigos de ajuda ou chatbots que apontam rapidamente os clientes na direção certa. Garantir que seu conteúdo seja preciso e atualizado é crucial; um artigo inútil se traduz em uma experiência ruim.

6. Entregue personalização

Personalização tem um grande impacto em vários pontos, seja utilizando o método de contato preferido pelo cliente, adaptando pelo tipo ou status de conta, recomendações de produtos com base no histórico de compras ou pesquisa ou algum tipo de experiência online personalizada.

Adaptar os esforços de suporte para as possíveis personas de cliente pode percorrer um longo caminho. Reunir o contexto sobre quem eles são (suas preferências, personalidades, hábitos etc.) pode ajudar seu time a direcionar melhor seu suporte, o que leva a resoluções mais rápidas. Pode ser útil realizar pesquisas de UX nas iniciativas de suporte da sua empresa para descobrir maneiras de tornar as interações mais personalizadas.

7. Teste A/B de teses para melhoras de CX

Por exemplo, ao integrar sua ferramenta de suporte ao cliente com seu sistema de automação de marketing, você pode testar e-mails A/B para segmentos de clientes direcionados. 

8. Faça uma pesquisa de satisfação do cliente.

A boa e velha pesquisa de satisfação do cliente é a forma mais simples para colher informações sobre a experiência de seus clientes com sua marca e produto ou serviço.

Uma ótima maneira de medir a experiência do cliente é o Net Promoter Score ou NPS. Isso mede a probabilidade de seus clientes promoverem você para seus amigos, familiares e colegas com base em suas experiências com sua empresa.

Ao medir o NPS, considere os dados agregados entre as equipes. Como várias equipes afetam a experiência geral do cliente, você precisará de uma imagem clara do desempenho e isso vem de vários pontos. Melhor que medir o NPS apenas no fim da jornada, é interessante fazer a pesquisa com clientes em nos diferentes estágios. 

Qual é o NPS de um cliente que está usando o produto ou o serviço? Qual é o NPS para equipes de atendimento ao cliente nos canais de comunicação? Qual é o NPS para logo após a venda? Qual é o NPS para participar de um webinar de marketing?

A análise do NPS a partir de vários pontos de contato na jornada do cliente informará com mais exatidão onde que você precisa melhorar e onde você já está fornecendo uma excelente experiência, ao mesmo tempo em que mostra aos clientes que os está ouvindo e se importa com o que eles têm a dizer.

Com sua pontuação de NPS nos vários estágios, avalie o desempenho de equipe por equipe para garantir um bom desempenho em todos os aspectos. Além disso, você pode optar por acompanhar o feedback do cliente – seja ele positivo ou negativo – para se conectar com os clientes, aprofundar seu relacionamento com eles e melhorar sua retenção e fidelidade.

Gestão da experiência do cliente on-line

O gerenciamento de experiência do cliente online ou digital refere-se à experiência que sua empresa cria online ou por meio de um aplicativo móvel. À medida que mais empresas colocam suas empresas online, torna-se cada vez mais importante construir relacionamentos por meio de canais digitais. As empresas que não têm locais físicos precisam repensar os pontos de contato nas jornadas do cliente para criar fidelidade à marca.

Se você é uma empresa nativa digital que está lançando um site ou aplicativo, aqui estão alguns detalhes a serem lembrados ao considerar o Customer Experience.

Experiência móvel

Se você estiver online, estará acessível por meio de um dispositivo móvel, o que significa que os clientes podem encontrar sua empresa em qualquer lugar onde haja serviço de internet móvel (muitas vezes com uma conexão ruim) ou Wi-Fi. A experiência desses clientes deve ser quase idêntica àquelas que usam dispositivos de desktop padrão.

Isso significa que seu site deve oferecer uma experiência imersiva independente do dispositivo que o cliente acessar. Não há nada mais decepcionante do que uma empresa que tem um site incrível no desktop, mas está sem uma versão específica para smartphones.

Além disso, seu aplicativo ou site para dispositivos móveis deve ser tão eficaz quanto sua versão para computador. Você deve ser capaz de realizar a mesma quantidade de tarefas usando um dispositivo móvel ou um computador.

A E-Com Plus também te ajuda com isso 😉.

Usabilidade

Não importa a eficácia do seu produto ou serviço se os seus clientes não conseguirem navegar por ele. Sites e aplicativos devem ser intuitivos, deixando claro para o usuário quais etapas ele precisa seguir para atingir seus objetivos.

Sua equipe pode criar um design amigável executando testes de usabilidade em seu site ou aplicativo. O teste de usabilidade avalia a facilidade de operar seu produto ou serviço. Ao executar esses testes antes da produção, você pode criar um design de site fácil de usar e garantir que todos os clientes consigam atingir seus objetivos.

Integração do usuário

Para algumas empresas, os clientes precisam ser ensinados a usar seu site ou aplicativo. Nem todo mundo é conhecedor de tecnologia e muitas empresas fornecem integração para usuários que não estão familiarizados com seus produtos ou serviços.

Onboarding é o processo de ensinar novos clientes como usar seu produto ou serviço. Um representante da equipe de sucesso do cliente da empresa trabalha com o usuário para garantir que ele entenda o valor e o propósito de sua compra. Dessa forma, os clientes não precisam passar por uma curva de aprendizado demorada e podem obter valor do seu negócio imediatamente.

Seja você uma empresa SaaS ou não, pode ser difícil melhorar a experiência do cliente. Isso porque você precisa fazer alterações em vários departamentos e garantir que todos os funcionários estejam na mesma página. É aqui que o software pode simplificar o processo para sua equipe.

Sobre o autor: 

Sou Vitor Rocha Gonçalves, co-fundador da E-Com Plus. Gosto de escutar música, jogar futebol e xadrez em meu tempo livre. Na E-Com Plus eu estou a frente do time que é responsável por todos os pontos de primeiro contato do cliente com a plataforma e também com o processo de venda.

Sobre a E-Com Plus:

A E-Com Plus é uma plataforma de e-commerce focada em performance e experiência. Estamos sempre analisando o que há de mais moderno com relação a e-commerce e desenvolvimento web de uma forma geral, sempre pensando em melhorar a velocidade do seu site e a usabilidade do comprador final. Resumindo, queremos fazer nossos lojistas venderem mais. 

5 ferramentas para a Expansão Transfronteiriça no e-commerce

Compreender como a Expansão Transfronteiriça faz toda a diferença para quem trabalha com o comércio eletrônico é uma das mais urgentes necessidades atuais.

O comércio eletrônico é um dos setores que florescem na pandemia da Covid-19 e nada indica que esta tendência deva parar em breve. A situação parece semelhante em diferentes países. E é por isso que cada vez mais varejistas on-line pensam na expansão internacional, o que é relativamente fácil no comércio eletrônico. Qual ferramenta ajudará você a atingir este objetivo?

Quando olhamos para diferentes países da Europa, fica claro que o comércio eletrônico desempenha um papel relevante em suas economias. Por exemplo, existem mais de 60 milhões de clientes na Alemanha, e cada um deles gasta quase 950 euros por ano on-line.

Além disso, estima-se que a CAGR do comércio eletrônico na Alemanha permaneça em torno de 9% até pelo menos 2023. França – 45 milhões de clientes e 750 euros por pessoa por ano. Polônia – mais de 25 milhões de clientes on-line e 450 euros por pessoa por ano. O mercado do Reino Unido também é interessante – mais de 48 milhões de clientes e mais de 1.000 euros por pessoa por ano.

A Expansão Transfronteiriça para novos mercados vem com benefícios óbvios:

  • Você tem acesso a um público alvo maior
  • Você pode oferecer produtos a clientes mais ricos, que freqüentemente gastam muito dinheiro on-line
  • Melhor estabilidade comercial (você é independente de um mercado)
  • Como buscar a expansão transfronteiriça no comércio eletrônico
  • A escalabilidade é uma das maiores vantagens da atividade on-line.
Naturalmente, não queremos dizer aqui que você pode escalar um negócio de comércio eletrônico sem esforço, mas a tarefa é certamente simplificada. Você tem que se lembrar de seguir as facetas cruciais deste empreendimento para a Expansão Transfronteiriça:
  • Faça uma pesquisa profunda sobre o marketing e os preços de seus concorrentes e defina sua própria estratégia para entrar em novos mercados
  • Traduza sua página web (juntamente com todos os elementos e documentos relacionados) para esta nova linguagem
  • Prestar atendimento ao cliente no novo idioma
  • Ajuste seus processos logísticos ao novo mercado (para que a entrega ainda seja rápida e barata)
  • Talvez você também precise de um endereço físico, mas isso nem sempre é obrigatório.
  • Sem dúvida, isso é muito trabalho. A boa notícia é que você pode facilitar isso com várias ferramentas on-line. Abaixo, você encontrará cinco de nossas idéias.

DEALAVO

É sempre vital iniciar a expansão internacional com uma pesquisa minuciosa. Como é a oferta no novo mercado? Quantas empresas vendem produtos que você oferece? Quais são os preços? Com este conhecimento, você pode avaliar quão rentável é o mercado em questão. Aqui, esperamos que você considere útil o Dealavo.

Com nossa ferramenta de monitoramento de preços, você poderá descobrir sua futura concorrência (também nos mercados) e ver o quão competitiva é sua oferta. Você tem que lembrar que só porque você tem sucesso em um país, não significa automaticamente que você terá sucesso em outro.

Antes de começar a fazer qualquer coisa, verifique em quais países seus produtos têm uma chance de serem reconhecidos e atrair clientes. Em geral, é melhor procurar países onde seus produtos são mais caros, mas ainda assim populares. Por outro lado, o mercado que está repleto de produtos similares, nos quais eles são vendidos mais baratos do que em seu país de origem, provavelmente não merece atenção.

CHANNABLE

Channable é uma ferramenta on-line abrangente que pode ser usada para gerenciar as vendas em todos os canais e integrar sua loja on-line com eles. Graças ao Channable, você também tem seu estoque sob controle total. Além disso, esta plataforma oferece mais de 2.500 integrações com sites de comparação de preços, redes de afiliados e mercados. Tudo em resumo – uma grande ajuda para cada proprietário de loja online.

UNBOUNCE

Novos mercados significam novas ofertas e novos websites. Se você usa páginas de destino em seus negócios on-line, Unbounce.com está aqui para ajudá-lo. Você pode criar facilmente novas páginas de desembarque com esta plataforma. Unbouce vem com mais de 100 layouts diferentes de páginas de destino para que você possa ajustar facilmente seus LPs a novos produtos e nichos. A Unbounce implementou recentemente uma nova plataforma de inteligência de conversão que usa IA para impulsionar suas campanhas de marketing.

EURODNS

Se sua loja online tem um nome que pode ser difícil para os estrangeiros pronunciar ou escrever, você deve pensar em um novo domínio com um nome que seja facilmente pronunciado em um idioma estrangeiro. Os nomes em inglês são provavelmente os universais. Aqui, você precisará do serviço Eurodns.com, onde você encontrará um novo domínio para sua loja online, juntamente com uma nova extensão.

7 dicas para escolher palavras-chave de SEO

7 dicas para escolher palavras-chave de SEO, Escolher as melhores palavras-chave de SEO é um desafio e tanto. Todo redator precisa se preocupar com a pesquisa, montagem, redação, edição e revisão do conteúdo criado, certo? Mas, mais do que isso, as técnicas de SEO potencializam o conteúdo de tal forma que, no final das contas, suas relevância para o Google é o que mais importa.

Mais de 50% dos compradores usam o Google para pesquisar sua compra antes de fazê-la. O gigante do mecanismo de busca leva essas frases de busca ou palavras-chave de SEO para encontrar resultados relacionados. E se o seu negócio não se classificar na primeira página, você não terá muito tráfego.

Então, como você escolhe as palavras-chaves certas para melhor converter o tráfego?

Quais palavras-chave funcionam melhor para seu negócio? Como você pode ter certeza? Você pode fazer tudo por conta própria?

Este artigo analisa a escolha das palavras-chaves certas para SEO e quando você precisa de uma agência de SEO para ajudar.

Você aprenderá sobre os tipos de palavras-chave de SEO e como encontrar os termos mais eficazes. Então você descobrirá como refinar essas frases e usá-las dentro de suas páginas de destino.

O objetivo é conduzir um volume maior de tráfego direcionado ao seu site.
Se você quiser saber como, leia nossas 7 dicas para escolher as palavras-chave certas abaixo.

  1. Analisar a intenção de busca
    A intenção de pesquisa ajuda a identificar quais palavras-chaves selecionar com base no porquê das pessoas pesquisarem. Elas estão divididas em três categorias:

Navegação – o usuário quer encontrar outra página web
Informativo – pesquisar um tópico
Comercial – desejo de fazer uma compra
Para escolher as palavras-chave de SEO certas com os melhores resultados, você precisa pensar como seu cliente.

Pesquisas como “compre aquecedor de água de baixo custo” são muito diferentes das consultas de “aquecedor de água quebrado”. Uma é uma frase-chave comercial e a outra é informativa.

Idealmente, você deve oferecer conteúdo sobre as três áreas com o objetivo de completar sua chamada para ação (CTA). Suas palavras-chaves terão como alvo diferentes páginas de destino ou páginas da web dedicadas a essas frases de busca.

No caso de buscas informativas, você deve fornecer algum conteúdo único relacionado a essa frase.

Os artigos do blog são excelentes para este tipo de busca e podem conter várias frases-chaves. Naturalmente, você precisa vincular esse conteúdo às páginas de seus produtos ou formulários de contato.

As intenções comerciais ou transitórias são as mais fáceis de focar, mas também são altamente competitivas. É por isso que contratar uma agência de SEO para escrever sua cópia pode ajudar a combinar suas palavras-chaves quando o Google rastreia seu site.

  1. Entenda os tipos de palavras-chaves
    Antes de mergulhar na pesquisa por palavras-chaves, pense nos três tipos diferentes.

Palavras-chaves de cabeça
Palavras-chaves do corpo
Palavra-chaves “Cauda Longa”
As palavras-chaves de cabeça são uma ou duas palavras de comprimento e retornam uma montanha de resultados de busca. Pense em “cartões de aniversário” que o Google combina com um total de 1,17 bilhões de páginas.

As palavras-chaves do corpo são um pouco mais longas, geralmente de duas a três palavras. O Googling ‘cartões de aniversário da mãe’ exibe agora 3 milhões de resultados.

Frases de rabo longo são quatro palavras a mais. Elas produzem resultados focalizados e a maioria das pessoas aprendeu a usá-las durante a pesquisa.

Como você pode adivinhar, é muito difícil classificar bem as palavras-chaves de cabeça. No entanto, é mais fácil e mais produtivo concentrar-se na cauda longa.

  1. Ferramentas do Planejador de Palavras-Chaves
    Uma das melhores dicas para escolher as palavras-chaves certas é saber onde começar sua pesquisa.

A ferramenta Keyword Planner do Google é uma ferramenta gratuita para ver quais palavras-chaves funcionam e quais não funcionam.

Você pode acessá-la dentro da plataforma Google Ads. Mas não crie um anúncio PPC. Basta criar uma conta e depois usar o planejador para inserir uma frase-chave.

Os resultados mostram quantas pessoas pesquisaram por essas palavras-chave de SEO ao longo do tempo. O serviço também exibe as frases relacionadas com as contagens de tráfego associadas.

Você pode adicionar as frases que funcionam bem ao seu plano de publicidade. Esta lista é útil para agrupar palavras-chaves relacionadas para usar dentro de sua estratégia SEO.

Se você quiser uma alternativa à oferta do Google, então experimente o Moz Explorer.

Digite uma palavra-chave ou endereço web e crie sua conta gratuita para até 10 consultas. O serviço fornece métricas de volume mensais e como será difícil classificar para essa palavra-chave.

É um relatório detalhado que inclui uma análise SERP e um CTR orgânico.

Se essas frases não significarem muito, não se preocupe. Usando a agência SEO certa protegerá você da conversa tecnológica e irá direto ao que é necessário.

  1. Refine suas palavras-chave com LSI
    Latent Semantic Indexing ou LSI é uma forma complicada de dizer associação de palavras.

O Google utiliza o LSI para produzir resultados relacionados através do contexto. Em outras palavras, o mecanismo de busca tenta entender o que você quer dizer através de suas palavras-chaves.

Para demonstrar isso, vá até o Google e comece a digitar uma frase.

O menu autocompletar exibe resultados com base em suas palavras-chaves. Mas à medida que você continuar digitando, essas frases mudarão. Isso porque o Google identifica outras possibilidades à medida que sua busca de cauda longa cresce.

As buscas de relações também serão exibidas na parte inferior da tela.

Use estas palavras semânticas ou associadas para refinar sua lista de palavras-chaves. O Google identificou-as como importantes, portanto, use-as em seu benefício.

  1. Analisar a concorrência
    Outra ótima maneira de descobrir as melhores palavras-chave é através dos websites de seus concorrentes.

Ferramentas como SEMRush ajudam a analisar o tráfego em qualquer website, inclusive de sua concorrência. Use-o para entender sua posição no ranking. Depois, utilize essas descobertas para ajudar a moldar sua própria estratégia.

No entanto, a SEMRush não é gratuita.

É por isso que muitas empresas contratam uma empresa de SEO para fazer esta pesquisa para eles. Não apenas recebem esses relatórios, mas a agência de SEO faz o trabalho duro por eles.

  1. Palavras-chave e Meios de Comunicação
    A adição de palavras-chave ao seu conteúdo requer uma habilidade especial. No entanto, muitos sites parecem inserir palavras-chave em seu conteúdo e esperar pelo melhor.

O Google visa ativamente páginas cheias de spam e ou as remove ou as classifica extremamente baixas.

É essencial obter a mistura certa de palavras-chave e frases relacionadas em sua cópia de texto. Caso contrário, todo o seu trabalho árduo é uma perda de tempo. Além disso, combinar a imagem certa com a palavra-chave certa pode resultar em um enorme salto na classificação.

SEO é uma boa cópia do website, blogs e artigos, que ajudarão seu website a se classificar e ler bem. Isto é algo que precisa estar certo desde o início.

  1. Link com a landing page
    Você precisa otimizar suas landing pages para criar um link com sua seleção de palavras-chaves, caso contrário, elas não funcionarão.

As páginas de aterrissagem exibem conteúdo direcionado, por isso é importante que você as otimize para estabelecer um link com sua seleção de palavras-chaves. Suas palavras-chaves escolhidas caberão no título da página, nos cabeçalhos e nas etiquetas de imagem alt. Tudo sobre elas deve estar relacionado com as palavras-chaves que você deseja classificar.

Tenha em mente sua página de destino ao escolher as palavras-chaves – não apenas o Google classificará sua página mais alto, mas uma página de destino otimizada atuará como o ponto de partida para uma venda ou liderança.

6 tendências de marketing do Instagram para 2022


6 tendências de marketing do Instagram para 2022, Apertem os cintos, porque muito está para acontecer no Instagram nos próximos 12 meses. Veja as próximas tendências de marketing da plataforma.

As compras conduzidas pelos criadores vão revolucionar a forma como fazemos compras on-line, a alimentação cronológica está pronta para retornar – e, de cabeça erguida, estamos prestes a ver muito mais conteúdo sugerido vindo em nosso caminho.

E isso é apenas a ponta do iceberg. Pronto para chegar à frente da curva? Aqui estão as seis maiores tendências de marketing da Instagram que você precisa conhecer em 2022:

Tendências de marketing #1: A Introdução de feeds cronológicos e de conteúdo sugerido

Seus olhos não estão enganando você: a alimentação cronológica pode estar voltando muito em breve. Então o que isto significa para o Instagram em 2022?

Estamos colocando nosso dinheiro em um novo Home feed que tem a opção de alternar entre um feed “Sugerido para você” e um feed “Seguinte” cronológico. Soa familiar? Bem, isso é porque é. 

O TikTok já abriu caminho com este formato e, claramente, funciona; O TikTok é agora oficialmente mais popular do que o Instagram entre os usuários do Gen Z sediados nos EUA.

Tendência de marketing #2: Os formatos de vídeo serão fundidos

O Instagram já fundiu a IGTV em Vídeos de Feed – mas estamos fazendo uma cobertura de nossas apostas em uma oferta de vídeos Instagram mais otimizada em 2022. 

Com vídeos de feed, reels e stories, o Instagram ainda em jogo, é altamente provável que  avance para uma abordagem mais unificada.

De fato, já vimos relatos de que o Instagram está testando um feed vertical Instagram Stories. Parece similar ao Reels, certo?

Obviamente este novo formato está atualmente em modo de teste – mas agora que já vimos, não parece muito difícil ter uma única alimentação que reúna vídeos de alimentação, reels e histórias.

Tendência de marketing #3: O comércio liderado pelo criador mudará a maneira como compramos

Se você pensava que o Instagram estava se transformando em uma plataforma de compras, prepare-se, porque ainda não viu nada. Por quê?

Porque em 2022, o Instagram estará lançando mais amplamente seu programa de afiliados criadores nativos, o que proporcionará um incentivo monetário significativo para que influenciadores de todos os tamanhos vendam produtos em nome de marcas. 

A introdução da receita de afiliados (ou “baseados em comissões”) no Instagram elimina a necessidade de acordos e contratos complexos – tornando o marketing influente no aplicativo muito mais fácil para todos se envolverem. 

E isso não é tudo. O Instagram está preparado para disponibilizar “Lojas de Criadores” para mais usuários na plataforma – proporcionando um novo destino para os influenciadores e criadores mostrarem produtos de marcas que amam (enquanto ganham comissão com as vendas que inspiram).

O resumo: as compras lideradas pelos criadores estão prestes a se tornarem mainstream – portanto, não se surpreenda quando suas receitas Instacart atingirem novas alturas em 2022.

Tendências de marketing #4: A Ascensão das personalidades das marcas

Já se foram os dias em que o Instagram era apenas para compartilhar imagens esteticamente agradáveis. Agora, o aplicativo é o lar de algo muito mais impactante: comunidade e conversa. 

Isso mesmo, o Instagram está colocando o “social” de volta nas mídias sociais! Então o que isso significa para as marcas e criadores? Em resumo, significa que é hora de trazer sua personalidade de volta à mesa.

Quer isso signifique aparecer nos Stories, trazer sua voz para suas legendas, ou ser criativo para as câmeras Instagram Reels. Mais tarde, um membro de sua equipe vai toda semana ao Instagram Stories para compartilhar algumas lições chave sobre um tópico de mídia social com tendências. É informal, comunicativo e cheio de personalidade.

Como resultado, somos capazes de nos conectarmos em um nível mais profundo com nossos seguidores mais conectados – construindo um senso mais forte de comunidade e encorajando o engajamento.

Tendências de marketing #5: Vídeos Memes Reinarão Supremo

Memes serão para sempre uma receita para o sucesso instantâneo – mas em 2022, eles estão em vídeo estão onde estão no Instagram. Os video memes são como os memes estáticos – algo abstrato, engraçado, ou bonito, emparelhado com um sentimento relatável – mas em um formato mais dinâmico e envolvente.

“A evolução para o vídeo memes é uma progressão natural”, compartilha Mel Mckechnie, Gerente de Mídia Social de Posterior. “As vídeo-memórias permitem que as piadas sejam um pouco mais profundas e que mais histórias sejam contadas com o formato”. Também mantém seu público no posto por mais tempo, esperando pela próxima peça de relatabilidade”.

Como o Instagram continua a priorizar os vídeos em formato curto acima de todos os outros formatos, os vídeo-memensagens são definidos para ser um bilhete quente para o sucesso viral.

Tendências de marketing #6: novos e melhorados recursos de engajamento comunitário

Quando se trata de avisos de conversação, ninguém faz isso como o Instagram. Das reações emoji aos adesivos da história interativa, o Instagram sabe como conduzir a conversa e construir comunidade – e esta é uma vantagem que eles não vão comprometer em 2022. 

Então, o que poderemos ver nos próximos 12 meses? Em primeiro lugar, prevemos que os adesivos de compromisso de condução (“como o adesivo pergunta”) entrarão no bate-papo dos reels. Além disso, antecipamos que as respostas aos comentários se tornarão mais envolventes e interativas – com a capacidade de responder através de um vídeo ou de uma nota de voz. 

O que tiramos disso tudo? Se você ainda está pensando no Instagram como uma plataforma de compartilhamento de fotos, preste atenção, porque as coisas mudaram de uma maneira GRANDE.

Ele é um canal de comunicação imersivo, e se você quiser ter sucesso em 2022, é hora de arregaçar as mangas, ficar em frente à luz vermelha e deixar sua personalidade brilhar. Quanto mais dinâmico, pessoal e envolvente for seu conteúdo, melhor!

2 Tendências de Marketing Digital para 2022

Saiba mais sobre estas duas tendências de marketing ao planejar sua estratégia de marketing digital para o novo ano.

O mundo digital está em constante mudança, assim como as atitudes e preferências do público-alvo de sua empresa. Portanto uma parte significativa de qualquer estratégia é acompanhar as tendências de marketing digital, indicando uma posição bem-sucedida e se mantendo no topo das últimas novidades.

Entretanto, conhecer as tendências não é suficiente. Você também deve aprender como utilizá-las e aplicá-las com eficácia em seus esforços de marketing digital. Embora a execução possa parecer um pouco assustadora, ela não precisa ser. Aqui, as últimas tendências e como aproveitá-las para ajudar a melhorar sua marca.

1ª Tendência de Marketing Digital: Conteúdo Interativo

A mídia social ainda é a principal avenida para conectar marcas e consumidores em níveis empolgantes e envolventes. Ela mudou para sempre o conceito de ter um relacionamento com uma marca.

Também é verdade que seus clientes querem interagir com você em um nível pessoal; no entanto, eles também estão procurando conteúdo que supere o texto tradicional.

Tendências inerativas

Embora o conteúdo interativo tenha sido uma tendência em rápido crescimento já há algum tempo, é vai continuar em 2022. Assim, você pode ficar à frente de sua concorrência criando materiais de marketing imersivos e criativos. Alguns exemplos de marketing interativo incluem:

  • Questionários, questionários e enquetes
  • Vídeos de realidade virtual em 360 graus
  • Materiais de realidade aumentada
  • Calculadoras interativas

2ª Tendência de Marketing Digital: Marketing Conversacional

Para ajudar a aumentar as relações pessoais entre consumidores e marcas, é uma boa ideia utilizar uma abordagem coloquial. A implementação do marketing de conversação permite que você utilize quase todos os canais para atender às necessidades de seus clientes. Isto inclui e-mails personalizados, chatbots de atendimento ao cliente, vídeos e muito mais.

Se os clientes quiserem entrar em contato com uma empresa, eles não querem esperar dias ou horas para ouvir de volta. Na verdade, 82% dos consumidores esperam uma resposta imediata às suas perguntas.

As pessoas querem o que estão procurando de imediato, mesmo que seja no meio da noite. Se eles não conseguirem obter as informações de você, eles olharão facilmente para a sua concorrência.

Por que usar o Marketing Conversacional?

A implementação de marketing de conversação em seu site eliminará o trabalho de adivinhação. Além disso, irá garantir que seus clientes obtenham exatamente o que precisam enquanto interagem com sua marca. Isto é feito usando um estilo de comunicação focado no diálogo para ajudar a melhorar o engajamento e converter mais leads.

Conforme surgem novas tendências, é importante saber o que são e como você pode usá-las para fazer crescer sua marca e seus negócios. Em alguns casos, estas novas tendências podem exigir que você repense sua estratégia geral de marketing.

Fale Conosco