Consultoria E-commerce

Tudo sobre o pagamento via Whatsapp

A função de pagamentos do Whatsapp, o Whatsapp Pay, é um exemplo da tendência das empresas em trazerem melhorias e facilidades cada vez maiores para seus usuários. 

Uma pesquisa realizada pela Panorama Mobile Time/Opinion Box – Uso de apps no Brasil, demonstrou que o aplicativo está presente em 54% dos celulares no Brasil. 

Portanto, a partir da disponibilidade desta função, pagamentos estão mais fáceis e disponíveis na mão de todos, no aplicativo mais utilizado do país. 

Esta funcionalidade atinge a vida da maioria dos brasileiros que usam o aplicativo tanto particularmente quanto para negócios, e hoje vou tirar algumas dúvidas e te explicar tudo que você precisa saber sobre os pagamentos via Whatsapp, para integrar este modelo ao seu e-commerce.

Quem pode fazer e receber o pagamento pelo Whatsapp

O pagamento via Whatsapp, por ser uma operação financeira, precisou ser aprovado pelo Banco Central para funcionar. Este procedimento determinou algumas regras para quem quer utilizar a funcionalidade, como veremos abaixo.

Quem pode realizar transferências pelo Whatsapp

Para realizar pagamentos e enviar dinheiro pelo Whatsapp o usuário precisa ter pelo menos 18 anos e ter um cartão de crédito ou débito emitido pelos seguintes bancos parceiros da plataforma: 

  • Banco do Brasil: Visa
  • Banco Inter: Mastercard
  • Banco Original: Mastercard
  • Bradesco: Visa
  • BTG+: Mastercard
  • Itaú: Mastercard
  • Mercado Pago: Visa
  • Neon: Visa
  • Next: Visa
  • Nubank: Mastercard
  • Santander: Mastercard
  • Sicoob: Mastercard
  • Sicredi: Mastercard e Visa
  • Woop, a conta digital da Sicredi: Visa

 A princípio o Whatsapp Pay utiliza somente a função de débito dos cartões para enviar e receber dinheiro para outras pessoas. 

O plano da empresa é implementar futuramente o pagamento com cartões de crédito, para que sejam realizados pagamentos pelo aplicativo voltado aos negócios, o Whatsapp Business.  

Quem pode receber pagamentos pelo Whatsapp

Pessoas com contas e cartão de débito dos bancos citados acima poderão receber o pagamento. 

O recebedor precisa cadastrar o cartão de debito para que a transferência seja concluída. 

Quando o dinheiro for enviado em uma conversa, a mensagem estará com o status “pendente”, e precisa ser aceito para que o dinheiro entre na conta.  

Lembrando que o Whatsapp criou a função para transferências domésticas e compra de bens e serviços, e não para recebimento de vendas. 

Essa funcionalidade ainda vai ser implementada, e caso o pagamento seja utilizado hoje desta forma, a conta do Whatsapp Business pode ser bloqueada. 

O pagamento pelo whatsapp é seguro? 

Uma das principais dúvidas quando surge uma nova plataforma de pagamentos é se a plataforma é segura e tem proteção contra roubos de dados

Ainda mais quando o envio do pagamento é tão simples quanto enviar uma mensagem ou foto pelo aplicativo.

Portanto vou explicar abaixo como o pagamento e a criptografia do Whatsapp funcionam, e se é seguro fazer pagamentos com ele. Vamos lá? 

Como funciona o pagamento pelo  Whatsapp

O Whatsapp utiliza a plataforma Facebook Pay para realizar as transações, entretanto não é necessário realizar cadastro no Facebook para ter acesso à funcionalidade. 

Ele funciona como uma transferência bancária comum (TED, DOC ou PIX, por exemplo), utilizando a função do débito para transferir o dinheiro entre contas

Para realizar a transferência, o usuário utiliza um PIN, um código curto que serve para manter a segurança dos pagamentos e a comunicação com o banco

Entretanto este processo não é criptografado, já que os bancos precisam ter acesso à informação para realizar a transferência. 

Mas, para realizar essas ações, o usuário já precisa ter um cartão de crédito ou débito cadastrado no aplicativo. A base de dados em que o número do cartão e outras informações delicadas estão armazenadas é protegida pela criptografia de ponta-a-ponta do Whatsapp

Ainda assim, como qualquer plataforma virtual, não está 100% protegida. Portanto recomendamos que siga dicas de proteção de dados e de privacidade para adicionar mais níveis de segurança aos seus dados.

Taxas

O Whatsapp não cobra nenhuma taxa em transações entre pessoas físicas.

Porém os bancos cadastrados, em caso de cheque especial, podem realizar a cobrança de taxas.

Limites de transferência

Da mesma forma que os bancos, o Whatsapp tem limites de transferências diárias e mensais, elas são da seguinte forma: 

  • Limite de R$ 1.000,00 de envio diário
  • Recebimento de até 20 transações diárias ou até R$ 5.000,00 por mês.

Quando o limite é atingido, não é mais possível utilizar a funcionalidade pelo prazo determinado. 

Além desses, os bancos também podem impor os seus próprios limites de transferência.

Como fazer pagamentos pelo Whatsapp na prática 

Para realizar pagamentos pelo aplicativo pela primeira vez, siga o seguinte passo a passo:

  • Entre na conversa com a pessoa que deseja realizar a transferência, vá até as configurações e selecione “pagamento”
  • Coloque o valor que deseja transferir
  • Confirme os termos de uso do Facebook Pay que será aberto em seguida
  • Crie um código PIN e preencha seus dados pessoais (nome e CPF)
  • Adicione um cartão e valide a transferência

Das próximas vezes que utilizar a funcionalidade de pagamentos do Whatsapp este processo é reduzido. Você apenas terá de inserir o valor a ser transferido e informar o seu código PIN.

Conclusão

O Whatsapp é o aplicativo mais utilizado no Brasil, permitindo que a maioria das pessoas possam fazer transferências e pagamentos de forma mais fácil e ágil. 

Com este artigo você entendeu quais são as possibilidades e limitações de ter e trabalhar com esta ferramenta e poder tornar cada vez mais fácil o pagamento dos seus clientes.

Se você gosta desse tipo de conteúdo, deixo aqui este texto do nosso blog sobre “Como ter sucesso com os clientes ao fazer atendimento via WhatsApp”, para enriquecer ainda mais os seus estudos sobre o tema.

Até a próxima!

Sobre o autor:

Sou Vitor Rocha Gonçalves, co-fundador da E-Com Plus. Gosto de escutar música, jogar futebol e cozinhar.

Sobre a E-Com Plus:

A E-Com Plus é uma plataforma de headless commerce focada em performance e experiência para quem compra, para quem vende e também para quem desenvolve. Estamos sempre atualizados com o que há de mais moderno com relação a e-commerce e desenvolvimento web. Resumindo, queremos fazer nossos lojistas e parceiros venderem mais.

Copywriting: o que é e como ele pode ajudar a sua empresa
Consultoria E-commerce

Copywriting é o processo de produção de textos que tem como objetivo levar  o leitor a fazer uma ação. Por isso, ele é muito utilizado no marketing digital.  

Um copy bem feito é capaz de aumentar as vendas e a captação de leads de  uma empresa ou e-commerce.  

Quer saber mais sobre o copywriting e como ele pode ajudar a sua empresa?  Então você está no lugar certo! Nos próximos tópicos a nossa equipe vai  responder essa pergunta. Se liga só! 

O que é Copywriting? 

De maneira simples, o copywriting é um texto persuasivo que tem a intenção  de influenciar o leitor a executar uma determinada ação.  

Um copywriting bem elaborado utiliza diversos gatilhos mentais e técnicas,  sendo a principal delas a CTA (call to action – chamada para ação). O objetivo  da CTA é conduzir o leitor para tomar uma atitude, podendo ser:  

• Compra de um produto 

• Inscrição em um site ou newsletter 

• Fazer o download de um e-book 

• Acessar uma página 

• Ler outros posts de um blog 

Por se tratar de um texto persuasivo, muitas pessoas podem acreditar que o  copywriting é elaborado com mentiras e falsas alegações. Mas o objetivo do  copy não é manipular ou levar alguém a cometer um erro.  

O copywriter (profissional que elabora o copywriting) deve buscar desenvolver  bons argumentos para persuadir o leitor, apenas com base na verdade sobre  o tema que está sendo trabalhado no texto.  

Esse estilo de texto é muito utilizado no marketing digital de empresas e e-commerce, principalmente para aumentar a captação de leads e conversão em  vendas.  

Como o Copywriting pode ajudar a sua empresa? 

Como falamos antes, o copywriting é um modelo de texto persuasivo, utilizado  no marketing digital. 

Para te ajudar a entender melhor como ele pode ser usado na sua empresa, a  nossa equipe fez uma lista com as principais formas de utilização do  copywriting, olha só:  

Anúncios: 

Os anúncios tem como objetivo captar clientes e o copywriting é  elaborado para que o leitor tome uma ação, nesse caso a ação é a  compra de um produto ou serviço. 

O copy é uma ferramenta que pode transformar anúncios em verdadeiras  máquinas de vendas

E-mail marketing: 

As pessoas recebem diversos e-mails por dia e acabam excluindo muitos  deles sem nem abrir, é nesse ponto que o copy entra em ação. Um  copywriting com assunto e título atraente e bem elaborado, pode  persuadir a pessoa a abrir o e-mail da sua empresa.  

Página de vendas: 

As páginas de vendas são desenvolvidas para vender um produto ou  serviço, e é exatamente por isso que os seus textos devem ser  persuasivos. 

Sendo assim, o copy é o estilo de texto ideal para essa situação, pois,  quando bem escrito, ele é capaz de provocar o desejo do leitor por aquilo  que está sendo apresentado e gerar um senso de urgência para a  compra. 

Artigos de blog e publicações em redes sociais

Diversas empresas e e-commerce trabalham com marketing de conteúdo  para atrair pessoas até o seu site ou perfil.  

Nesse caso, é possível elaborar artigos e descrições com técnicas de  copywriting para persuadir pessoas a acessarem o site ou seguirem o  perfil social. 

Descrição de produtos em sites: 

A descrição de produtos em sites e e-commerce são extremamente  importantes para mostrar ao cliente as qualidades do produto e gerar um  sentimento de desejo por ele. E mais uma vez, o copywriting pode ser  utilizado com esse intuito  

Como elaborar um bom copywriting? 

Um bom copywriting é desenvolvido com a utilização de diversas técnicas e  gatilhos mentais. As principais delas são:  

• Colocar apenas verdades no texto 

• Usar palavras que possam ser facilmente compreendidas 

• Ser claro e objetivo 

• Fazer perguntas 

• Contar histórias 

• Utilizar números e dados 

• Ter títulos atraentes  

Por se tratar de um estilo de texto que exige muita técnica e conhecimento,  diversas empresas optam por contratar freelancers experientes para elaborar  seus copywriting.  

Os sites mais conhecidos para a contratação desses profissionais freelancers são: Workana e 99Frelas.

E aí? Você já conhecia o copywriting? Tem vontade de usar o copy na sua  empresa? Deixe sua resposta nos comentários! 

Se você gosta desse tipo de conteúdo, deixo aqui este texto do nosso blog sobre a importância das Landing Pages, para enriquecer ainda mais os seus estudos sobre o tema.

Até a próxima!

Sobre o autor:

Sou Vitor Rocha Gonçalves, co-fundador da E-Com Plus. Gosto de escutar música, jogar futebol e cozinhar.

Sobre a E-Com Plus:

A E-Com Plus é uma plataforma de headless commerce focada em performance e experiência para quem compra, para quem vende e também para quem desenvolve. Estamos sempre atualizados com o que há de mais moderno com relação a e-commerce e desenvolvimento web. Resumindo, queremos fazer nossos lojistas e parceiros venderem mais.

Consultoria E-commerce

Em uma tradução literal, Customer Experience é a “Experiência do Cliente”. O termo que é comumente abreviado como “CX” representa tudo relacionado a um negócio que afeta a percepção e os sentimentos de um cliente sobre ele.

Desde os materiais de marketing de primeiro contato antes mesmo de se tornarem clientes, a experiência de vendas, a qualidade do produto ou serviço em si, até o atendimento pós venda. Tudo isso é Customer Experience.

Pense na última vez que você teve uma ótima experiência como cliente – lembre-se de como essa experiência te deixou. Isso é, basicamente, o Customer Experience.😀

Agora faça o mesmo, mas pensando na última vez que você teve uma experiência ruim como cliente. 😟

Agora pense quantas vezes você já indicou uma empresa para onde teve uma boa experiência e quantas vezes já fez o contrário.

Por que a experiência do cliente é importante para o seu negócio?

Um cliente que tem uma boa experiência tem boas chances de se tornar um cliente fiel e que pode te ajudar a aumentar a receita com novos clientes. O melhor que o dinheiro de marketing pode comprar é um cliente leal à sua empresa, que te vai divulgar seu serviço boca a boca e que defenda sua marca e produto / serviço.

Atrair e reter clientes em um ambiente de negócios ultracompetitivo é essencial, e as empresas que ignoram a importância de fornecer uma experiência perfeita e eficaz ao cliente vão no longo prazo perder para os rivais que entendem que é o cliente que define um bom serviço.

De acordo com Philip Kotler, “Conquistar um novo cliente custa entre 5 e 7 vezes mais do que manter um atual”. Esse custo para manter o cliente atual basicamente é o investimento em Customer Experience, o esforço contínuo para manter a qualidade e melhorar todos os pontos da jornada do seu cliente.

Cada dia que passa os consumidores tendem a se importar mais com sua experiência, principalmente aqui no Brasil. Ou seja, o Customer Experience é uma necessidade urgente.

Uma pesquisa de tendências perguntou para pessoas de diversos países se eles se importavam mais com sua experiência como cliente agora quando comparado a um ano atrás. O Brasil liderou a lista com aproximadamente 80% dos perguntados concordando com essa afirmação, como mostra o gráfico abaixo: 

Se você não gosta de um produto, ou da forma como uma empresa interage com você, basta fazer uma busca no Google e encontrar um concorrente.

Por isso é crucial proporcionar a cada interação do cliente com sua marca uma melhor experiência para fazer com que eles queiram continuar fazendo negócios com você. 

Então, como você pode medir a experiência do cliente para determinar o que está fazendo bem e onde há espaço para melhorias?

1. Utilizar uma infraestrutura adequada para seu produto ou serviço 

Não adianta ter ótimos atendentes, um produto espetacular e preços competitivos se o estabelecimento não suporta o volume de clientes ou então não está adequado às suas expectativas. 

Se seu negócio é físico, vale a pena avaliar uma mudança para um lugar mais adequado ou até mesmo fazer uma reforma onde está.

Já em um negócio virtual como um e-commerce, é preciso que seu site esteja utilizando uma tecnologia que suporte seu volume de clientes sem instabilidades e que principalmente tenha uma experiência de usuário (ou Customer Experience) bem trabalhada

No caso de um e-commerce o cliente vai interagir com seu site, então ele tem que ser intuitivo e ter o mínimo de atrito possível. Seja em detalhes no motor de busca (ex: autocorrect, autocomplete, histórico, sempre exibir resultados, etc) até no fluxo geral da escolha do da cor do produto até a hora de inserir o pagamento. 

Uma ótima experiência de usuário pode ser vista em lojas virtuais como a da Tia Sônia que usa a UX desenvolvida pela E-Com Plus 😉.

2. Meça a taxa e os motivos da perda de clientes.

Perder clientes faz parte do jogo 🤷. Mas é importante que você aprenda com o churn, para diminuir o número de cancelamentos e ter um negócio mais próspero.

Faça regularmente uma análise de seus ex-clientes para que você possa determinar se sua taxa de churn está aumentando ou diminuindo, descobrir quais razões para churn e traçar um plano de ação para evitar uma situações evitáveis. 

Normalmente um cliente perdido é um cliente que não está tendo uma boa experiência no momento. 

3. Pergunte ao seu cliente o que ele quer no produtos ou serviço.

Quem melhor que o cliente para saber como melhor lhe atender? Pergunte! Seja em um fórum público ou em mensagens privadas,  e-mail, mídia social ou uma página da comunidade, deixe seus clientes solicitarem novos produtos ou recursos para tornar sua solução cada vez mais útil para 

Isso não significa que você deve implementar todas as sugestões recebidas, mas se houver tendências recorrentes surgindo, pode valer a pena investir tempo nelas.

4. Analise as tendências nas de suporte.

Você também deve analisar os tickets de suporte abertos por seus clientes, ali você vai encontrar uma mina de ouro de possibilidades para melhorar sua Customer Experience. Se houver problemas recorrentes, analise os possíveis motivos para esses casos e como você pode fornecer soluções gerais – isso permitirá que você diminua o número total de tíquetes recebidos pelos representantes, proporcionando uma experiência simplificada e agradável para os clientes.

5. Crie uma estratégia de gerenciamento de conteúdo

Os clientes geralmente preferem resolver os problemas por conta própria do que entrar em contato com um agente ao vivo e esperar uma resposta. Você pode ajudá-los a se virarem com conteúdo orientado a dados.

Normalmente, é na forma de artigos de ajuda ou chatbots que apontam rapidamente os clientes na direção certa. Garantir que seu conteúdo seja preciso e atualizado é crucial; um artigo inútil se traduz em uma experiência ruim.

6. Entregue personalização

Personalização tem um grande impacto em vários pontos, seja utilizando o método de contato preferido pelo cliente, adaptando pelo tipo ou status de conta, recomendações de produtos com base no histórico de compras ou pesquisa ou algum tipo de experiência online personalizada.

Adaptar os esforços de suporte para as possíveis personas de cliente pode percorrer um longo caminho. Reunir o contexto sobre quem eles são (suas preferências, personalidades, hábitos etc.) pode ajudar seu time a direcionar melhor seu suporte, o que leva a resoluções mais rápidas. Pode ser útil realizar pesquisas de UX nas iniciativas de suporte da sua empresa para descobrir maneiras de tornar as interações mais personalizadas.

7. Teste A/B de teses para melhoras de CX

Por exemplo, ao integrar sua ferramenta de suporte ao cliente com seu sistema de automação de marketing, você pode testar e-mails A/B para segmentos de clientes direcionados. 

8. Faça uma pesquisa de satisfação do cliente.

A boa e velha pesquisa de satisfação do cliente é a forma mais simples para colher informações sobre a experiência de seus clientes com sua marca e produto ou serviço.

Uma ótima maneira de medir a experiência do cliente é o Net Promoter Score ou NPS. Isso mede a probabilidade de seus clientes promoverem você para seus amigos, familiares e colegas com base em suas experiências com sua empresa.

Ao medir o NPS, considere os dados agregados entre as equipes. Como várias equipes afetam a experiência geral do cliente, você precisará de uma imagem clara do desempenho e isso vem de vários pontos. Melhor que medir o NPS apenas no fim da jornada, é interessante fazer a pesquisa com clientes em nos diferentes estágios. 

Qual é o NPS de um cliente que está usando o produto ou o serviço? Qual é o NPS para equipes de atendimento ao cliente nos canais de comunicação? Qual é o NPS para logo após a venda? Qual é o NPS para participar de um webinar de marketing?

A análise do NPS a partir de vários pontos de contato na jornada do cliente informará com mais exatidão onde que você precisa melhorar e onde você já está fornecendo uma excelente experiência, ao mesmo tempo em que mostra aos clientes que os está ouvindo e se importa com o que eles têm a dizer.

Com sua pontuação de NPS nos vários estágios, avalie o desempenho de equipe por equipe para garantir um bom desempenho em todos os aspectos. Além disso, você pode optar por acompanhar o feedback do cliente – seja ele positivo ou negativo – para se conectar com os clientes, aprofundar seu relacionamento com eles e melhorar sua retenção e fidelidade.

Gestão da experiência do cliente on-line

O gerenciamento de experiência do cliente online ou digital refere-se à experiência que sua empresa cria online ou por meio de um aplicativo móvel. À medida que mais empresas colocam suas empresas online, torna-se cada vez mais importante construir relacionamentos por meio de canais digitais. As empresas que não têm locais físicos precisam repensar os pontos de contato nas jornadas do cliente para criar fidelidade à marca.

Se você é uma empresa nativa digital que está lançando um site ou aplicativo, aqui estão alguns detalhes a serem lembrados ao considerar o Customer Experience.

Experiência móvel

Se você estiver online, estará acessível por meio de um dispositivo móvel, o que significa que os clientes podem encontrar sua empresa em qualquer lugar onde haja serviço de internet móvel (muitas vezes com uma conexão ruim) ou Wi-Fi. A experiência desses clientes deve ser quase idêntica àquelas que usam dispositivos de desktop padrão.

Isso significa que seu site deve oferecer uma experiência imersiva independente do dispositivo que o cliente acessar. Não há nada mais decepcionante do que uma empresa que tem um site incrível no desktop, mas está sem uma versão específica para smartphones.

Além disso, seu aplicativo ou site para dispositivos móveis deve ser tão eficaz quanto sua versão para computador. Você deve ser capaz de realizar a mesma quantidade de tarefas usando um dispositivo móvel ou um computador.

A E-Com Plus também te ajuda com isso 😉.

Usabilidade

Não importa a eficácia do seu produto ou serviço se os seus clientes não conseguirem navegar por ele. Sites e aplicativos devem ser intuitivos, deixando claro para o usuário quais etapas ele precisa seguir para atingir seus objetivos.

Sua equipe pode criar um design amigável executando testes de usabilidade em seu site ou aplicativo. O teste de usabilidade avalia a facilidade de operar seu produto ou serviço. Ao executar esses testes antes da produção, você pode criar um design de site fácil de usar e garantir que todos os clientes consigam atingir seus objetivos.

Integração do usuário

Para algumas empresas, os clientes precisam ser ensinados a usar seu site ou aplicativo. Nem todo mundo é conhecedor de tecnologia e muitas empresas fornecem integração para usuários que não estão familiarizados com seus produtos ou serviços.

Onboarding é o processo de ensinar novos clientes como usar seu produto ou serviço. Um representante da equipe de sucesso do cliente da empresa trabalha com o usuário para garantir que ele entenda o valor e o propósito de sua compra. Dessa forma, os clientes não precisam passar por uma curva de aprendizado demorada e podem obter valor do seu negócio imediatamente.

Seja você uma empresa SaaS ou não, pode ser difícil melhorar a experiência do cliente. Isso porque você precisa fazer alterações em vários departamentos e garantir que todos os funcionários estejam na mesma página. É aqui que o software pode simplificar o processo para sua equipe.

Sobre o autor: 

Sou Vitor Rocha Gonçalves, co-fundador da E-Com Plus. Gosto de escutar música, jogar futebol e xadrez em meu tempo livre. Na E-Com Plus eu estou a frente do time que é responsável por todos os pontos de primeiro contato do cliente com a plataforma e também com o processo de venda.

Sobre a E-Com Plus:

A E-Com Plus é uma plataforma de e-commerce focada em performance e experiência. Estamos sempre analisando o que há de mais moderno com relação a e-commerce e desenvolvimento web de uma forma geral, sempre pensando em melhorar a velocidade do seu site e a usabilidade do comprador final. Resumindo, queremos fazer nossos lojistas venderem mais. 

Consultoria E-commerce

Na hora de comprar um produto na internet, muitos fantasmas são vencidos. A dúvida se o produto condiz com o anúncio, a credibilidade de quem o vende, as formas de pagamento… são muitas questões, observadas pelo cliente que visita sua loja virtual.

Porém, um dos maiores entraves para a conclusão da venda vem a seguir: o frete.

O impacto do frete

Uma pesquisa indicou que 90% dos consumidores já deixaram de comprar um determinado produto, por causa do valor do frete.
Dependendo da distância e da região, a compra pode sair mais cara do que em lojas físicas. 

Em muitas lojas virtuais é comum observar frete grátis para regiões do sul e do sudeste. A região norte e nordeste possuem poucas ofertas de frete grátis e o valor é mais caro, quando comparado com outras regiões.
Uma das explicações para isso é que estas regiões ficam distantes dos centros de distribuição.

Os preços, no comércio online, são competitivos. Por isso é comum ver produtos que custam um valor na loja física e outro valor – bem mais barato – na loja virtual. Com um ponto: ambos na mesma loja.
Ocorre que o frete, dependendo do valor, impacta no valor final. E daí a desistência.

Como mudar esta visão?
Quais artifícios você pode usar, para que o seu cliente finalize sua compra e goste da experiência?
Vem que a gente te conta!

Frete Grátis

O frete grátis é uma das opções mais certeiras, claro, ocorre que ela deve ser feita de modo a beneficiar o lojista e o consumidor.
Algumas lojas colocam o preço do envio de acordo com a região ou a partir de um determinado valor.

É interessante a questão do frete acima de X valor. Em muitos casos o comprador opta por colocar mais produtos no carrinho, para conseguir o frete grátis. Em muitos casos vale super a pena.

Outras formas de frete

Muitas lojas virtuais têm como opção de transporte do produto os Correios e transportadoras de forma geral.
Para driblar os preços, uma solução é optar por outras formas de frete.
Então, pode-se usar motoboy, carro próprio ou o que mais vier.
Isto, quando o comprador reside na mesma área que o estoque da loja.

Retirada na Loja

Uma outra forma de driblar o frete é oferecendo a retirada em loja.
Assim, esta modalidade ajuda em dois fatores: a entrega do produto grátis e a confiança de saber que comprou em um local que existe fisicamente.
Inclusive, muitas pessoas preferem esta modalidade de frete. Mesmo em se tratando de compra em lojas virtuais.

Contudo esta modalidade fica restrita a lojas que possuem atendimento físico.

Programas de Fidelidade

Grandes lojas da internet resolveram criar um programa para baratear o frete. Funciona assim: você escolhe um plano de assinatura e paga um valor mensal.
A vantagem para quem compra o plano é saber quanto irá pagar ao final da compra.

A vantagem para quem oferece, é ter um cálculo mais aproximado de sua receita.

Entretanto esta opção é bastante interessante para pessoas que compram com certa frequência em determinada loja virtual.
Assim, é importante que você avalie o que irá oferecer.
Ele será um fator decisivo para compra e ainda é um dos temas mais debatidos no comércio eletrônico.

Já conhece o nosso site? Clique aqui e seja direcionado.

Consultoria E-commerce

O comércio eletrônico vem sendo descoberto pela grande maioria das pessoas.
Com a pandemia, muitos tiveram que ceder e utilizar a internet como maneira de sobreviver a lojas físicas fechadas.

Uma outra parcela teve que ceder, ao comprar seu primeiro produto.
É sabido que, para muitos, comprar na internet não é algo simples e que é preciso haver confiança.
Segundo a NZN Intelligence, 74% dos consumidores preferem comprar na internet. Porém, para contrastar com isto, 26% preferem comprar no estabelecimento físico. Além disso, destes 26%, 40% deles não compram por falta de confiança (para expor seus dados bancários). Os outros têm medo que o produto não seja enviado, que haja enganação por parte do pagamento e, por fim, os que têm receio que os preços não sejam tão bons assim.

Fato relevante é que estas más impressões poderiam ser contornadas ou, ao menos, suavizadas com uma página convidativa e com um produto que informe tudo o que o consumidor precisa.

A segurança pode ser construída basta apenas que uma chance seja dada e esta chance só virá, se a sua loja virtual transparecer isto.

Um layout convidativo: um destaque no comércio eletrônico.

O início da loja virtual se dá pela sua home.
Ali estarão todos os produtos que merecem destaque, seja por uma determinada categoria em promoção, seja pelos produtos em lançamentos ou, ainda, pelos produtos mais conhecidos.

Os preços devem ser atraentes, são eles que terão o poder de fazer com que o consumidor permaneça, ou não.
A maioria de nós já fica desanimado quando entra em uma loja virtual e percebe que os valores estão bem acima daquilo que você planejou.

A barra de busca

Quanto mais informações forem disponibilizadas para um determinado produto, maiores serão as chances de encontrá-lo no seu site. É importante que a barra de busca esteja em local visível e que ela tenha inúmeras possibilidades de pesquisa.

Em alguns sites, esta barra vem com a função de auto preencher, então você inicia escreve o nome do produto e o sistema auto completa com as opções cadastradas em seu site.
Use palavras chaves certeiras para que a função seja a mais completa possível.

Enfim, a melhor apresentação para o comércio eletrônico

Uma vez na página do produto, é importante dar atenção aos seguintes detalhes:

Foto

A foto do produto deve ser bem definida. Dê preferência para fotos reais do seu produto, evite buscar fotos na internet – até porque elas possuem direitos autorais, em sua maioria.
Tire fotos com uma câmera de boa qualidade e com boa iluminação. Outro ponto importantíssimo é: tire as fotos de diversos ângulos e acima de tudo: seja honesto.
Muitos comerciantes tiram fotos de seus produtos, usando alguns ângulos que dão a impressão do produto ter um tamanho, por exemplo, bem maior que o que de fato tem.

Opções

Procure ser claro quanto as opções daquele produto.
Lembre-se que a compra é feita via comércio eletrônico e todas as informações devem estar disponíveis
Informe as cores e tamanhos disponíveis. As dimensões, o peso… procure deixar seu cliente informado ao máximo, lembre-se que a compra na internet muitas vezes é feita às escuras.

Informações

Este ponto é crucial para a compra do seu produto.
Coloque todas as informações pertinentes ao produto,além das informações técnicas, informe o tempo de garantia, se existe algum tipo de pós compras… enfim, procure deixar tudo claro para que seu cliente se sinta seguro e compre sem maiores hesitações.

Fiquem ligados porque em breve falaremos sobre como o frete impacta nas suas vendas.

Já conhece o nosso site? Clique aqui e seja direcionado.

Consultoria E-commerce

O comércio eletrônico ganhou notoriedade  nos últimos anos, porém nem todos os comerciantes aderiram à novidade.
Mesmo assim, em 2019 o comércio eletrônico faturou cerca de R$ 75,1 bilhões, com uma alta de 22%em relação ao ano anterior (sem contar a inflação), os dados são da NeoTrust.

Ocorre que em meio a tudo isso veio uma pandemia, situação – até então – vivida somente nas aulas de história e com ela a recomendação: distanciamento social.
Assim todos foram pegos de surpresa, inclusive pequenos e grandes empreendedores.

O distanciamento impôs uma nova forma de vender e, para muitos, o comércio eletrônico foi a solução.

O papel do comércio eletrônico

Segundo a Revista Época, desde o início da pandemia, na comparação de abril com o mês anterior, março, o volume de vendas via comércio eletrônico teve um aumento de 30%.
O comércio ganhou cerca de 4 milhões de novos clientes.

Ademais, dentro deste cenário, algumas áreas fizeram mais sucesso.
Um levantamento da Konduo apontou que as áreas que mais cresceram foram:

. Brinquedos – com um aumento de 643%

. Supermercados – com um aumento de 448%

. Artigos esportivos – com um aumento de 187%

. Farmácias – com um aumento de 74%

. Games Online  – com um aumento de 58%

. Entregas – com um aumento de 55%
A Compre&Confie estima que haverá um aumento de 20% nas vendas pelo comércio eletrônico, em relação ao ano de 2019.
Os números são expressivos, porém a urgência e  a necessidade impuseram que tanto consumidores quanto lojistas tivessem familiaridade com a ferramenta

Comércio eletrônico: use a seu favor

Se olharmos mais uma vez, os setores que tiveram crescimento em meio a pandemia, notamos que o que todos eles têm em comum é: suprir a necessidade do momento.

E o que aprendemos com isso?
Alguns negócios só terão sucesso em meio a crise se entenderem que, mais que produtos, eles resolvem necessidades. Ele oferece escolha e “acalento” em tempos incertos.

Ora, os brinquedos suprem a necessidade de pais e filhos, em amenizar o período.
Assim, supermercados, farmácias e entregas online vieram das necessidades básicas, aquelas que não dá pra abrir mão.
Artigos esportivos ganharam um espaço maior ao sol por conta das academias, clubes e crossfits fechados.
E,por fim, os games online trazem um combo infalível: companhia (pois muitos jogadores jogam em grupos) e diversão.

Aquele empresário que entender que o seu produto ajuda e agrega a necessidade, terá a receita certa para o sucesso.

Quebra de paradigmas

Bem maior que a necessidade, é a quebra de paradigmas, é ter que aceitar algo que, até então, era impensado e mais: em muitos casos todo esse processo aconteceu de modo instantâneo, portanto tanto para lojistas quanto para compradores, o aprendizado precisou correr contra o relógio.

Uma certeza é fato, o comércio eletrônico abriu horizontes e potencializou resultados.
Muito se fala que após a pandemia surgirá uma forma de viver, e uma das coisas que certamente irá continuar dentro do novo contexto é o comércio eletrônico.

Conheça nosso site e deixe-nos ajudar a montar o seu negócio.

DESIGNED BY EyAgencialogo
Back to Top